Streaming é hábito diário para 43% dos brasileiros na pandemia

Plataformas são usadas por 77,2% dos respondentes entre 24 a 35 anos; TV a cabo é a favorita para entrevistados com mais de 56.

Pesquisa realizada pela divisão de Mídia da Nielsen Brasil em parceria com a Toluna, com foco em hábitos e tendências do consumo digital, revela que 42,8% dos brasileiros entrevistados assistem a conteúdos de streaming todos dias, enquanto outros 43,9% tem essa prática ao menos uma vez por semana. Apenas 2,5% das pessoas declaram nunca assistir algo por este meio. O estudo foi realizado no dia 30 de junho e abrange os hábitos e comportamentos desses brasileiros ao longo das quatro semanas do mês.

O levantamento aponta que o vídeo por streaming lidera como meio preferido entre os entrevistados: 73,5% dos que responderam afirmaram usar plataformas como Netflix, Globoplay e Amazon Prime, enquanto 63,8% utilizam sites de vídeos como YouTube e Vimeo, 61,5% TV aberta e 54,9% TV a cabo. TVs por satélite, como a SKY, não foram computadas.

Os números deixam claro que, entre os mais jovens, as plataformas de streaming são ainda mais fortes: 77,2% dos respondentes entre 24 a 35 anos usam estes serviços e, entre 16 a 23 anos, o percentual é de 76,8%. Por outro lado, a TV a cabo é a favorita para os entrevistados com mais de 56 anos (65,7%), enquanto a TV aberta é uma opção bastante considerada pela faixa de 46 a 55 anos (62,9%).

Entre os serviços utilizados, dois gigantes lutam pela dianteira: YouTube (89,4%) e Netflix (86,6%), seguidos de Amazon Prime (40,2%), Globoplay (25,5%), Instagram TV (18,8%), Telecine Play (18,6%), HBO Go (14,3%) e Google Play (12,3%). Os demais serviços, como Apple TV, Globosat Play, Net Now, e Youtube Premium não chegaram a 10% da preferência.

Antes mesmo da pandemia da Covid-19, que impôs o isolamento social, o Brasil já figurava entre os 10 maiores mercados consumidores desses conteúdos no mundo. Com as restrições, os números do levantamento da Nielsen Brasil deixam ainda mais evidente que é um segmento em expansão no país.

Neste novo mundo de consumidores ligados em vários aparelhos e conteúdos ao mesmo tempo, os smartphones se destacam. Eles não são apenas os devices preferidos para assistir vídeos, como seu momento de pico coincide com o ápice das compras online. O horário do dia que concentra maior venda no e-commerce no Brasil, das 9h às 15h, com 28,6% das vendas digitais, é também onde o smartphone tem liderança entre os devices mais utilizados: 86,2%, muito à frente de laptop-notebook (62%), desktop (40,4%), SmartTV (39,5%), consoles de jogos (17,1%) e tablets (17%).

Os smartphones seguem de perto as grandes telas de TV na hora de ver vídeos de streaming ou baixados da internet. Enquanto os aparelhos de TV são a preferência de 76,6% dos pesquisados, os telefones respondem por 64,8%, à frente de laptop/notebook/desktop (56,3%), tabletes (18,2%) e consoles de jogos (13%).

Neste ambiente, a maior parte dos entrevistados não se sente incomodada com a publicidade durante o surto da Covid-19: 21,3% disseram estar muito confortável com anúncios durante a pandemia, e outros 22,5% responderam se sentir pouco confortável. Por outro lado, um grupo de 29,9% dos entrevistados apontou ser "neutros" sobre a questão. Apenas 11,9% se classificaram como muito desconfortáveis com a publicidade em tempos de coronavírus e 15,4% um pouco confortável.

A Nielsen Mídia e a Toluna – fornecedora de insights sobre consumidores sob demanda – entrevistaram 1.260 pessoas das classes A, B e C, segundo critério de classificação de classes utilizado pela Associação Brasileira de Empresas de Pesquisa (Abep), em que pessoas da classe C2 tem renda média domiciliar de R$ 4.500 por mês. Estudo feito com pessoas acima de 16 anos, de todas as regiões brasileiras, com 3 pontos percentuais de margem de erro e 95% de margem de confiança. A coleta de dados ocorreu no dia 30 de junho de 2020, considerando as quatro semanas anteriores à sua aplicação, e em algumas questões somente na semana anterior (entre 24 e 30 de junho).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

MPEs se tornam alvo de hackers nos ataques de dupla extorsão

Saúde, varejo e turismo são alguns dos segmentos mais visados por cibercriminosos.

5G deve chegar primeiros às capitais, mas só a partir de 2023

Segundo especialista, mesmo com confirmação para realização de leilão marcada para novembro, processo deve sofrer atraso até decisão final.

Dia das Crianças teve 170% a mais em tentativas de fraudes que em 2020

Levantamento que apontou mais de 151 mil ações fraudulentas analisou o período de 29 de setembro a 12 de outubro.

Últimas Notícias

Guedes fica mesmo avaliado com nota baixa

Apesar de abrir a possibilidade de aumentar a crise econômica e do desrespeito ao teto de gastos ou outras regras fiscais para bancar medidas...

Ex-ministro de Temer substituirá Funchal

O ex-ministro do Planejamento Esteves Colnago assumirá o comando da Secretaria Especial de Tesouro e Orçamento da pasta. A nomeação foi confirmada nesta sexta-feira...

Receita Federal abre consulta a lote residual de Imposto de Renda

A Receita Federal abriu nesta última sexta-feira consulta a lote residual de restituição do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF) relativo ao mês...

Vendas do Tesouro Direto superam resgates em R$ 1,238 bi em setembro

As vendas de títulos do Tesouro Direto superaram os resgates em R$ 1,238 bilhão em setembro deste ano. De acordo com os dados do...

81% dos brasileiros têm contas em mais de uma instituição financeira

Oito em cada dez brasileiros têm conta em mais de uma instituição financeira, ou seja, controla suas finanças de força desagregada. É o que...