Emirados Árabes e Líbano compraram arroz do Brasil em março

O Brasil aumentou em 28% as suas exportações de arroz em março deste ano sobre o mesmo período do ano passado. Dois países árabes, os Emirados Árabes Unidos e o Líbano, estiveram entre os mercados que importaram o produto e contribuíram em pequena proporção para esse crescimento.

O valor das exportações nacionais do produto ficou em US$ 31,2 milhões e o volume em 72,3 mil toneladas, segundo estatísticas da Associação Brasileira da Indústria de Arroz (Abiarroz). Em quantidade, o crescimento das exportações foi menor, de 11%, o significa que o Brasil exportou no mês passado arroz por preços maiores que em março de 2020.

Os grandes compradores do arroz brasileiro no exterior em março foram, por ordem, Peru, Senegal, Gâmbia, Países Baixos e EUA. Os Emirados Árabes Unidos e o Líbano não estiveram entre os maiores compradores, mas pesaram no aumento já que em março de 2020 não tinham feito compras.

Os Emirados Árabes Unidos importaram US$ 95,8 mil em arroz brasileiro no mês passado, o que significou 151 toneladas. Já o Líbano comprou US$ 19,53 mil, o que representou um volume de 24,98 toneladas. Esses dois foram os únicos países árabes que compraram arroz do Brasil em março.

Apesar do aumento da exportação no mês passado, no primeiro trimestre do ano houve queda nas vendas internacionais de arroz do Brasil, tanto em valores quanto em quantidade, segundo as estatísticas da Abiarroz.

 

Agência de Notícias Brasil-Árabe

Leia também:

China produzirá 3 bilhões de vacinas até fim do ano

Artigos Relacionados

Produtos de consumo da China devem atrair marcas internacionais

A primeira Exposição Internacional de Produtos de Consumo da China, que começou nesta sexta-feira e termina no próximo dia 10, em Haikou, capital da...

China ampliou volume de exportações de serviços

A China registrou um déficit comercial de serviços de 66,69 bilhões de iuanes (US$ 10,3 bilhões) no primeiro trimestre deste ano, uma queda de...

Estado do Rio registra 68,8 mil novos MEIs

Alimentação fora do lar foi o segmento com mais abertura de empresas, com 10,4 mil novos microempreendedores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Estado do Rio registra 68,8 mil novos MEIs

Alimentação fora do lar foi o segmento com mais abertura de empresas, com 10,4 mil novos microempreendedores.

Volume de vendas do varejo restrito regrediu em março

'Recuo foi acima do esperado por nós (-3,4%) e pelo mercado (-5,1%)', diz Felipe Sichel.

Quase 80% não trabalham totalmente remoto na pandemia

Segundo levantamento sobre adaptação ao modelo de teletrabalho, 49,7% dos entrevistados estiveram na empresa semanalmente.

Tunísia pretende exportar 80 mil toneladas de frutas

País produz pêssegos, nectarinas, damasco, ameixa e estima aumento de 7% na safra de frutas em 2021; grandes importadores são Líbia, França e Itália.

Rio acaba com toque de recolher

Novas medidas têm validade até o dia 20 de maio; medidas podem ser revistas.