Empresa chinesa construirá parque de ciências agrícolas em Paracatu

A Prefeitura de Paracatu, no estado brasileiro de Minas Gerais, assinou um acordo com uma empresa chinesa para abrigar um parque de ciências agrícolas, visando construir o maior centro sul-americano de pesquisa e desenvolvimento de sementes de soja e milho e da cadeia de suprimentos.

Foto tirada em abril de 2022 mostra o local de construção de uma planta de processamento do Parque Industrial de Ciência Agrícola China-Brasil em Primavera do Leste, Brasil. (Divulgação via Xinhua)

Xinhua - Silk Road

 

Changsha, 16 mai (Xinhua) — A Prefeitura de Paracatu, no estado brasileiro de Minas Gerais, assinou um acordo com uma empresa chinesa para abrigar um parque de ciências agrícolas, visando construir o maior centro sul-americano de pesquisa e desenvolvimento de sementes de soja e milho e da cadeia de suprimentos.

O projeto inteiramente de propriedade chinesa, Parque Industrial de Ciência Agrícola China-Brasil, originalmente estava programado para ser assinado em 2020, mas o processo foi suspenso devido à pandemia e só concluído em 12 de maio de 2022.

Atualmente, além de duas plantas de beneficiamento de sementes e dez locais de pesquisa e desenvolvimento, mais duas plantas e três armazéns frigoríficos devem entrar em operação no segundo semestre deste ano.

Segundo um comunicado divulgado pela LongPing High-Tech Brazil, a detentora do projeto, o complexo agrícola gerará empregos e diversos negócios que devem movimentar a economia local, além de possibilitar a entrada de novas empresas e instituições acadêmicas chinesas.

A LongPing High-Tech Brazil é uma gigante de sementes de milho no Brasil, respondendo por mais de 20% do mercado.

Foto mostra a cerimônia de assinatura do Parque Industrial de Ciência Agrícola em Paracatu, Minas Gerais, Brasil. (Divulgação via Xinhua)

Além da transformação de Paracatu em um polo agroindustrial, o novo complexo prevê a geração de empregos e diversos negócios que irão movimentar a economia local. O acordo também possibilitará a entrada de novas empresas chinesas, que enxergam o Brasil como um bom lugar para se investir. A LongPing High-Tech Brazil irá facilitar a chegada dessas corporações ao País.

“Estamos muito felizes em sermos parte integrante desta parceria. A LongPing High-Tech Brazil está investindo, apenas neste ano, mais de R$ 220 milhões para ampliação da unidade de Paracatu, objetivando aumentar nossa produção, desenvolver o agronegócio brasileiro e contribuir para o desenvolvimento da região. Além de estar localizado dentro da nossa unidade, o parque vai estimular inúmeras empresas chinesas que querem investir em nosso país e procuram o seu espaço. Paracatu é o local certo e está de braços abertos para o futuro”, ressalta Aldenir Sgarbossa, presidente da LongPing High-Tech Brazil.

Universidades, empresas da China e organizações internacionais também estabeleceram-se no parque.

Shi Liang, gerente-geral da LongPing Agriscience, disse que o parque criará uma plataforma para as empresas crescerem no Brasil e ajudará a geração de novas oportunidades de emprego na região.

Tian Min, cônsul-geral da China no Rio de Janeiro, apontou em seu discurso que o projeto é um ótimo exemplo de cooperação para ambas as nações e outros integrantes do BRICS, que contribuirá para um desenvolvimento global mais forte, verde e saudável. Fim

Leia também:

Marcas chinesas fazem ondas no mercado global

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

CMOC gastará US$ 1,826 bilhão no projeto de KFM em Congo

O CMOC Group Limited (603993.SH, 03993.HK) anunciou nesta quinta-feira que investirá cerca de 1,826 bilhão de dólares na fase I do desenvolvimento do projeto da mina de cobre-cobalto de Kisanfu (KFM), na República Democrática do Congo (RDC).

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou nesta sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,5 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.

O mercado de pequenos artigos chineses é inaugurado em Dubai

O mercado de Yiwu, um centro de compras para pequenas mercadorias chinesas, foi inaugurado nesta quinta-feira em Dubai, oferecendo uma alternativa de mercado para compradores estrangeiros adquirirem produtos fabricados na China, informou Chinanews.com.

Últimas Notícias

Ford Brasil: Centro global de exportação de serviços de engenharia

Projetos de ponta voltados ao futuro da mobilidade, como veículos elétricos, autônomos e conectados. 

Senado vai analisar vetos na Lei Aldir Blanc

Existe uma fila de 36 vetos aguardando votação dos senadores e deputados

Caixa: desconto de até 44% para regularizar penhor em atraso

As unidades com serviço de penhor disponível podem ser consultadas no site da Caixa

Índice de Preços ao Produtor (IPP) sobe 1,83% em maio

Das 24 atividades analisadas, 21 tiveram alta de preços

Acqio inclui transações via Pix em suas soluções de pagamento

Em abril os pagamentos feitos via Pix atingiram a marca histórica de 11,5%, no comércio eletrônico