2ª fase do open banking só começa em agosto

BC alterou cronograma para garantir maior amadurecimento do sistema

O Banco Central comunicou nesta quarta-feira que alterou o cronograma do início do lançamento da Fase 2 do projeto, que envolve o compartilhamento de dados cadastrais e transacionais de clientes, mediante seu prévio consentimento. No lugar de começar nesta quinta-feira (15), o BC fixou para 13 de agosto.

O adiamento agradou os dirigentes da Associação Brasileira de Fintechs (ABFintechs). “A decisão do Banco Central foi bem assertiva, uma vez que a visão do open banking e open finance é algo que irá mudar o Brasil no médio e longo prazo”, disse a associação.

O Open Banking é uma medida de longo prazo e prioritária na Agenda BC#, que visa definir as condições para o sistema financeiro do futuro, mediante a criação de novos canais de comunicação e de acesso a serviços financeiros, de forma a garantir uma jornada digital para o consumidor que seja segura, ágil, efetiva e conveniente.

A segunda fase do open banking tem como objetivo aumentar a segurança e a proteção dos dados dos clientes. O sistema foca na liberação do compartilhamento padronizado de dados e serviços por instituições financeiras reguladas.

Enxergo este atraso como algo positivo. Afinal, esse foi um pedido das próprias instituições e da própria estrutura de governança do open banking. Neste momento as instituições ainda estão finalizando os testes de certificação, homologação e registros das APIs, ou seja, da tecnologia que fará o open banking funcionar. Não adianta nada a nova fase começar sem que as instituições estejam prontas. É melhor começar realmente quando todas estiverem prontas e satisfeitas com seu nível de segurança e conectividade”, ressalta Marcelo Martins, diretor executivo da ABFintechs.

Na segunda fase do open banking, será possível compartilhar dados com diversos bancos e instituições financeiras e receber serviços personalizados. Aqui entram informações como: extrato, informações de conta como saldo e extrato, dados cadastrais como nome e endereços, informações dos produtos de crédito (financiamento de veículo, imóvel) contratados naquela instituição, dentre outros. 

Artigos Relacionados

Nova versão do Manual de Procedimentos Operacionais da Câmara B3

Entrarão em vigor, em 2 de agosto, as novas versões do Manual de Procedimentos Operacionais da Câmara B3 e do Manual de Administração de...

CVM firma convênio com Secretaria Geral da Marinha

A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e a Secretaria Geral da Marinha (SGM) assinaram Convênio de cooperação. O acordo, divulgado nesta quarta-feira busca disseminar...

Consulta sobre estudo relacionado à atividade de certificação

A Agência Nacional de Petróleo e Gás Natural (ANP) iniciou nesta quarta-feira consulta pública sobre o relatório preliminar da análise de impacto regulatório (AIR)...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Taxar dividendos aumentou investimentos na França

Redução, nos EUA e na Suécia, só elevou distribuição de lucros.

Petroleiro tem maior produtividade da indústria no Brasil

Mesmo com setor extrativista, participação industrial no PIB caiu de 25% para 20%.

Exportação cresce, mas só com produtos pouco elaborados

Superávit de quase US$ 7 bilhões até a quarta semana de julho.

Bolsonaro comanda pior resposta à pandemia da AL

Para formadores de opinião, Brasil foi pior até que a estigmatizada Venezuela.