45 certificados de origem do RCEP beneficiam 17 empresas chinesas

O Distrito da Alfândega de Changchun tem emitido 45 certificados de origem para 17 empresas, desde a entrada em vigor da Parceria Econômica Regional Abrangente (RCEP) em 1 de janeiro de 2022, na Província de Jilin, região nordeste da China, relatou Shanghai Securities News, citando dados da alfândega.

Pessoas visitam Puppet Manchurian Palace Museum em Changchun, Província de Jilin, nordeste da China, 19 de março de 2020. (Xinhua/Zhang Nan)

Xinhua - Silk Road

Beijing, 16 fev (Xinhua) — O Distrito da Alfândega de Changchun tem emitido 45 certificados de origem para 17 empresas, desde a entrada em vigor da Parceria Econômica Regional Abrangente (RCEP) em 1 de janeiro de 2022, na Província de Jilin, região nordeste da China, relatou Shanghai Securities News, citando dados da alfândega.

Os produtos dessas empresas são principalmente exportados para os países onde RCEP tem efeito, incluindo Japão, Austrália e Tailândia, com corte de tarifa esperado de mais de um milhão de yuans.

“Graças à implementação do RCEP, as tarifas sobre os nossos produtos de éster exportados para o Japão caíram para zero. As tarifas sobre produtos de éter também caíram 0,3%, com previsão de diminuição a cada ano”, disse Wang Yungang, gerente da alfândega da Jilin Yida Chemical Co., Ltd., que acaba de receber seu primeiro certificado de origem do RCEP para as exportações para Japão.

“Estima-se que os certificados de origem do RCEP ajudarão a empresa a economizar mais de 500.000 yuans em taxas alfandegárias este ano e, ainda mais importante, nos permitirão explorar o mercado global”, acrescentou Wang.

A Alfândega de Changchun montou uma equipe para instruir as empresas sobre as regras de origem e de arranjos de concessão tarifária no RCEP. Além disso, foi estabelecido uma plataforma integrada para a aplicação e recepção dos certificados de origem do RCEP, e foi tomada medidas como exames inteligentes, serviço autoatendimento de impressão e visto de crédito, a fim de aprimorar a eficiência da emissão. Fim

Leia também:

China constrói 869 armazéns para supervisão de alimentos frios

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou na sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,48 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.

Representante chinês pede coordenação e estabilidade sobre alimentação

Um representante chinês pediu na quinta-feira para que a comunidade internacional trabalhe em conjunto, no objetivo de estabilizar o mercado global de alimentos, garantir suprimentos diversos de alimentos e facilitar globalmente o comércio agrícola.

Envios de celulares na China alcançam 69,35 milhões de unidades no Q1

As remessas de telefones celulares da China tiveram uma queda anual de 29,2%, chegando cerca de 69,35 milhões de unidades no primeiro trimestre deste ano, de acordo com um relatório da Academia Chinesa de Tecnologia da Informação e Comunicações (CAICT, sigla em inglês).

Últimas Notícias

Rio, petróleo e prosperidade

Por Ranulfo Vidigal.

Baixas temperaturas e geadas trazem prejuízos a agricultores

Balança comercial do agro, entretanto, apresentou superávit de US$ 43,7 bilhões no acumulado do ano, de janeiro a abril.

A pandemia do burnout

Por César Griebeler.

OIT: crises geraram déficit de 112 milhões de empregos no mundo

Guy Ryder: 'efeitos sobre os trabalhadores e suas famílias, particularmente nos países em desenvolvimento, serão devastadores.'

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou na sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,48 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.