30.1 C
Rio de Janeiro
domingo, janeiro 17, 2021

Margem de acerto

Pode-se prever, sem precisar recorrer aos búzios, generalizados erros nas pesquisas eleitorais, provavelmente muito acima dos já exagerados equívocos dos últimos anos. A campanha muito curta deixou a decisão do eleitor para a última hora; mesmo que as empresas de pesquisa tentem, vão ter grande dificuldade para captar uma “onda” a tão poucos dias das eleições.

No Rio de Janeiro, onde Olimpíadas e Paralimpíadas ajudaram a retardar ainda mais o início das campanhas, o quadro é indefinido. Marcelo Freixo (Psol) historicamente obtém nas urnas resultado muito superior ao das pesquisas. Na eleição para prefeito em 2012, o Ibope cravava 18%, mas Freixo teve 28%. Já há até quem diga que a margem de erro do Psol vai de 50% a até mais de 100%. Em 2014, o candidato a governador do partido, Tarcísio Motta, conseguiu alcançar 9%, após ficar com 4% na pesquisa.

Em São Paulo, Marta Suplicy parece não sustentar os índices que os institutos lhe atribuíam, e os candidatos já sentiram o crescimento do prefeito Fernando Haddad. O efeito é maior nas periferias, locais onde as empresas de pesquisa têm mais dificuldade de retratar a escolha do eleitor. O voto útil agrava este quadro. Quanto menos anos de estudo e menor a classe social, maior a disposição de votar no candidato com mais chances de vencer, mostra pesquisa Ipsos. A ideia de voto útil, em que o eleitor faz sua escolha para não “desperdiçar seu voto”, é adotada por de 19% daqueles com até nove anos de estudo, ante 9% de adesão entre aqueles com superior completo. A mesma dinâmica é vista na análise por classe social. Entre os pesquisados das classes C e D, a taxa de concordância com a frase “Eu voto no candidato que vai ganhar para aproveitar meu voto” é de 18%, contra 12% entre as classes A e B.

Exceção

O jornalista Luís Nassif descreveu o que ele chama de implantação do estado de exceção no Brasil, citando decisão do TRF da 4ª Região que referendou práticas jurídicas heterodoxas do juiz Sérgio Moro. A preponderância do Judiciário sobre os demais poderes, com interpretações políticas da legislação, está presente em outros fatos ou declarações.

Dois ministros do TSE se serviram da Folha de S.Paulo para avisar que o julgamento da candidatura de Dilma e Temer poderia levar em conta a governabilidade, preservando o atual presidente. Outra opção, que significaria manter Temer sob intensa pressão, seria adiar a decisão para o ano que vem – quando acabaria a exigência de eleição direta de um novo presidente.

A declaração do ministro do Supremo Dias Toffoli (“O Poder Judiciário tem que ter uma preocupação: não exagerar no seu ativismo. Se exagerar, ele vai ter o mesmo desgaste que tiveram os militares” em 1964) caminha na mesma direção: protagonismo da justiça para “consertar” o país; o problema seria o excesso, não a atuação.

São sinais perigosos, que demandam uma posição clara do Supremo.

Prisão e luta

Para um ex-trotskista, ter R$ 800 mil na conta bancária pessoal e R$ 30 milhões na da empresa representa um sucesso e tanto.

Dicionário

Significado de “parola”: lábia; palavreado; tagarelice; conversa. Como segunda opção, peta, mentira.

Rápidas

Brasil e EUA realizam nesta sexta-feira o primeiro encontro “Diálogo da Indústria de Defesa Brasil e Estados Unidos”. O objetivo é ampliar a parceria entre os dois países. Será no Palácio do Itamaraty, sala San Tiago Dantas, a partir de 9h *** Chega sexta-feira às livrarias Operação Lava Lula (AAA Editora, R$ 50), escrita pelo advogado criminalista e constitucionalista Adib Abdouni. O lançamento será na Casa Museu (Av. Pedroso de Morais, 1.234, Pinheiros – São Paulo, SP), às 19h *** No dia 7, o advogado José Roberto de Almeida Júnior, membro do escritório Di Blasi, Parente & Associados, ministra palestra no Fórum de Franchising da 10ª Expo Franchising ABF-Rio, às 17h, sobre o tema “Aspectos Jurídicos do Franchising”. As inscrições para a feira, que acontece entre os 6 e 8 de outubro no Riocentro, podem ser feitas através do site: http://expofranchising.com.br/ingressos.php *** O Sebrae realiza a oficina gratuita “Sei Controlar Meu Dinheiro”, nesta quinta, no Shopping Jardim Guadalupe (RJ). O evento é voltado exclusivamente para microempreendedores individuais, que deverão se cadastrar pelo telefone 0800 5700800 *** O ministro do STJ Luis Felipe Salomão abordará as inovações trazidas pelo novo CPC no VII Congresso Paulista de Direito de Família: Primeiros impactos do novo CPC, que a Associação dos Advogados de São Paulo (Aasp) e o Instituto Brasileiro de Direito de Família (IBDFAM) realizam quinta e sexta na sede da Associação (Rua Álvares Penteado, 151 – Centro). Mais informações: www.aasp.org.br *** O Conselho Federal de Contabilidade (CFC) e o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) assinam, nesta quinta-feira, termo de cooperação institucional nas eleições 2016. O CFC auxiliará na fiscalização das mais de 700 mil prestações de contas do pleito.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Grande produtor rural não paga impostos

Agronegócio alia força política a interesses do mercado financeiro.

Não foi a disrupção que derrotou a Ford

Mercado de automóveis está mudando, mas montadora sucumbiu aos próprios erros e à estagnação que já dura 6 anos.

Quantas mortes pode-se debitar na conta de Bolsonaro?

Se índice de óbitos por Covid-19 no Brasil seguisse a média mundial, teriam sido poupadas 154 mil vidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Varejo sente redução no auxílio e alta da inflação

Comércio ficou estável em novembro e quebrou sequência de recuperação.

Senado quer que Pazuello se explique

Pedido de convocação para cobrar ação do Ministério da Saúde no Amazonas.

Lenta recuperação na produção industrial dos EUA

Setor ainda está 3,6% abaixo do nível anterior à pandemia.

Realização de lucros em âmbito global

Bolsas europeias e os índices futuros de NY operam em baixa nesta manhã de sexta-feira.

Desaceleração deve vir no começo do primeiro trimestre

Novo pacote de estímulo fiscal, bem como o avanço da imunização, deve garantir reaceleração em direção ao final do período.