27.6 C
Rio de Janeiro
sexta-feira, janeiro 15, 2021

Quem reduzir encargos? Comece pelo sistema S

A reforma tributária, como já dito aqui mais de uma vez, tem um eterno consenso: todos querem pagar menos e arrecadar mais. Assim, não se sai do lugar. Nesta segunda, em São Paulo, entidades se reuniram contra o projeto de unificação de tributos numa espécie de Imposto sobre Valor Agregado (IVA). Sobrou para os trabalhadores. Um dos pedidos mais repetidos foi o de redução da taxação sobre a folha de pagamentos.

Uma sugestão simples para atender a esse pedido seria acabar com a contribuição obrigatória ao Sistema S. Haveria um abatimento em torno de 3% (depende do ramo da empresa) sobre a folha. Dentro do livre empreendedorismo, as companhias que apoiassem o trabalho de Senai, Senac, Sebrae e congêneres poderiam contribuir na proporção que bem lhes entendesse.

Essa proposta esbarra nos interesses concretos das federações e confederações empresariais. Se os sindicatos perderam a verba do imposto sindical, as entidades do topo continuam muito bem, administrando a bilionária verba do Sistema S, com direito a aspones embolsando salários polpudos. Dados do Tribunal de Contas da União (TCU) de 2016 mostraram arrecadação de R$ 25 bilhões.

Como o liberalismo do empresariado brasileiro só vai até a página 3, o debate não está em pauta. Redução dos encargos sobre a folha tem outra tradução: corte de direitos trabalhistas.

 

Desvendando o embromês

PPI – É uma jabuticaba pobre. Foi Pedro Parente, tucano ex-presidente da Petrobras, quem inventou em 2016 esta fórmula. Estabelece que a Petrobras só pode vender seus derivados pelo preço internacional das refinarias estadunidenses do Golfo do México, acrescido dos custos de transporte e internação (impostos, taxas portuárias, seguros etc.) no Brasil, mais um seguro para cobrir os custos das diferenças cambiais e um lucro preestabelecido. Isto quando o Brasil, a Petrobras, produz todo petróleo bruto necessário ao abastecimento nacional e, desde 1985, é autossuficiente na produção dos derivados do petróleo.

 

Donos do pedaço

O sinal da NET/Claro em Cachambi, próximo ao movimentado Norte Shopping, no Rio de Janeiro, está fora do ar há mais de uma semana. Os cabos teriam sido cortados pela milícia que controla o local para fomentar o lucrativo negócio de gatonet. Até agora a NET não conseguiu restabelecer o serviço.

 

Acaba com a vida

Comentário de um leitor sobre a nota “As 3 previsões mais furadas de 2019”: “Na minha profissão, odontólogo, um erro grotesco como esse pode até matar uma pessoa. Imagina errar em 50% o tamanho de um implante. Atinge o nervo alveolar inferior e acaba com a vida do cara, ou, se for superior, vai parar no cérebro. Imagina um engenheiro que erra nesse nível. É um absurdo gente assim trabalhando e sendo ouvida.”

 

Segue o jogo

O Pleno do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) manteve multa de R$ 50 mil ao Botafogo, do Rio de Janeiro, por “deixar de tomar previdências capazes de prevenir e reprimir desordens em sua praça de desporto”.

Na mesma quinta-feira da semana passada, o mesmo Pleno absolveu o Flamengo, que havia sido condenado a pagar multa de R$ 10 mil por conta das cadeiras quebradas do Estádio Nilton Santos.

 

Teflon

Maior do mundo em blindagem pela imprensa e justiça e o mais querido entre editores e togados. Seria o Flamengo o PSDB dos esportes?

 

Rápidas

Estão abertas as inscrições para o VI Seminário Internacional da Associação de Colégios de Defesa Ibero-Americanos (ACDIA), de 10 de março a 2 de abril, que abordará o tema “Mulheres, Paz e Segurança: perspectivas de gênero nas Forças Armadas”, na Escola Superior de Guerra (ESG), Campus Rio de Janeiro. A realização é do Centro de Estudos Estratégicos *** Os shoppings divulgam a agenda de Carnaval: Bailinho Infantil no Jardim Guadalupe, dias 22 e 23, das 15h às 18h, e no Grande Rio, dias 23, 24 e 25, das 16h às 19h. Nesta sexta, tem esquenta no Caxias Shopping com a Banda Carioca, a partir das 19h30 *** A Pinacoteca de São Paulo apresentará, de 28 de março a 3 de agosto de 2020, a exposição OSGEMEOS: Segredos, primeira panorâmica da dupla de artistas formada pelos irmãos Otávio e Gustavo Pandolfo, com mais de 60 trabalhos, sendo cerca de 50 inéditos ou nunca exibidos no país.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Grande produtor rural não paga impostos

Agronegócio alia força política a interesses do mercado financeiro.

Não foi a disrupção que derrotou a Ford

Mercado de automóveis está mudando, mas montadora sucumbiu aos próprios erros e à estagnação que já dura 6 anos.

Quantas mortes pode-se debitar na conta de Bolsonaro?

Se índice de óbitos por Covid-19 no Brasil seguisse a média mundial, teriam sido poupadas 154 mil vidas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Varejo sente redução no auxílio e alta da inflação

Comércio ficou estável em novembro e quebrou sequência de recuperação.

Senado quer que Pazuello se explique

Pedido de convocação para cobrar ação do Ministério da Saúde no Amazonas.

Lenta recuperação na produção industrial dos EUA

Setor ainda está 3,6% abaixo do nível anterior à pandemia.

Realização de lucros em âmbito global

Bolsas europeias e os índices futuros de NY operam em baixa nesta manhã de sexta-feira.

Desaceleração deve vir no começo do primeiro trimestre

Novo pacote de estímulo fiscal, bem como o avanço da imunização, deve garantir reaceleração em direção ao final do período.