Nem todos os lobbies contra a mudança no modelo de exploração de petróleo usam de subterfúgios. Andrew Derman, sócio do escritório da Thompson & Knight, em Dallas, vai direto ao ponto: “O governo propôs um modelo que poderá complicar um sistema atualmente bem sucedido.” A consultoria, que representa diversas companhias de óleo e gás, construção e fornecedores de serviços em campos de petróleo que possuem negócios no Brasil, não vê no novo sistema um empecilho: “A indústria de óleo e gás funciona com sucesso em uma variedade de sistemas contratuais em todo o mundo e irá se adaptar ao ambiente regulatório”, disse Derman.

Estilo verde
Em greve de silêncio durante o episódio em que a CSN poluiu as águas do Rio Paraíba do Sul, um dos principais fornecedores de água da segunda maior metrópole do país, o Greenpeace reapareceu em grande estilo para protestar contra a futura exploração do pré-sal. Deve ser o que politicólogos denominam da emergência do fator verde na campanha presidencial.

Efeito cascata
Um aumento de um R$ 1 na demanda por automóveis, caminhonetas e utilitários acarreta um aumento de R$ 2,37 na produção da cadeia automobilística e R$ 1,39 nos demais setores, totalizando uma elevação de R$ 3,76 na produção. Os cálculos, com base em dados de 2005, são do Ipea, que divulga hoje análise sobre os impactos da redução do IPI sobre automóveis.

Consumidor
A maior festa de café do mundo não fica no país que é o maior produtor. O Brasil perde para o KrugerKranzchen, em Colônia, Alemanha, que deve obter o título do Guinness. A festa alemã começou no final de semana passado.

Vem de longe
A portaria que trata da atualização dos índices de produtividade nas fazendas brasileiras, anunciada em agosto e que deve ser assinada este mês, corrige uma injustiça de anos. “Os índices estão na mesa do presidente Lula há cinco anos e fui eu que os encaminhei, após descobri-los “na gaveta” do ex-ministro Raul Jungmann (PSDB)”, disse o ex-deputado federal Plínio de Arruda Sampaio, atualmente filiado ao PSOL (SP). “Antes, entregamos ao Miguel Rosseto (ministro da Reforma Agrária de Lula), que os levou a Roberto Rodrigues (ministro da Agricultura no primeiro mandato de Lula), que não aceitou. Então levamos direto ao presidente”, historiou Sampaio, que teme reação da bancada ruralista.
Ele comentou que a produtividade do agronegócio aumentou geometricamente nos últimos 35 anos. “Terra improdutiva não cumpre função social. Assim, é passível de desapropriação.”

Comunicação
Será lançado, nesta terça-feira, às 19h, o Comitê Rio do Fórum Nacional pela Democratização da Comunicação (FNDC). O evento será no auditório do Sindicato dos Jornalistas, na Rua Evaristo da Veiga 16/17º andar, Cinelândia. Devem participar do lançamento estudantes, jornalistas, profissionais de todas as categorias e representantes de entidades de classe.

Presente e futuro
Ao comparar o fato de o Brasil destinar 13% do PIB a aposentadorias e pensões com investimento de  4,5% do PIB em Educação, o economista e consultor financeiro José Márcio Camargo habilita-se a equiparar-se às grandes contribuições dos economistas ao folclore nacional. Histórias como a do homem que se afogou num rio de profundidade média de 30 centímetros, por ter tido a má idéia de atravessar na margem de quatro metros de profundidade, e a do cidadão que põe os pés no freezer e a cabeça no forno e julga ter temperatura média ótima são fichinha diante da contraposição que Camargo faz entre presente e futuro.
Poderia, porém, lembrar que, enquanto a Educação tem orçamento anual de cerca de R$ 30 bilhões, os beneficiários do Bolsa Juros abocanharam algo como R$ 160 bilhões por ano. Mas esse tipo de discrepância parece não preocupar o consultor.

Quando esteve lá…
A enfática defesa de Camargo da Educação choca-se com o silêncio estrondoso que guardou quando participante do Governo FH, que se pautou pelos baixos investimentos na área. Durante o tucanato – situação que se mantém quase idêntica com Lula – a gastança com juros representava o dobro da soma dos orçamentos anuais de Educação e Saúde.
     
     

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorO petróleo é nosso
Próximo artigoTiro no pé-sal

Artigos Relacionados

SUS poderia ter salvado 338 mil norte-americanos

Assistência à saúde universal pouparia 1/3 das vidas na pandemia.

Ricaços da indústria foram poupados de perdas

Ações de empresas de tecnologia derreteram.

Indústria naval apresenta propostas para eleições 2022

Setor quer deixar para trás maré ruim dos últimos 7 anos

Últimas Notícias

BNDES: R$ 317,2 milhões nos aeroportos de Mato Grosso

Ao todo serão investidos R$ 500 milhões nos quatro aeroportos, com participação de 65% do BNDES

Fintechs emprestaram mais de R$ 12 bi em 2021

Crédito é quase o dobro do ano anterior, diz pesquisa da ABCD e PwC Brasil

Regulador divulga primeiro balanço sobre o 5G em Portugal

No final do primeiro trimestre, já havia 2.918 estações de rede 5G espalhadas por 198 cidades (64% das cidades)

Está mais fácil comprar carro na China

Vendas no varejo de veículos de passageiros atingiram 1,42 milhão de unidades durante o período de 1 a 26 de junho

Adquirir conhecimento é a chave para investir melhor

Para economista, medo é o mesmo sentimento que se tem do desconhecido