Alerj aprovou lei para o fim do excesso de cabos nos postes

Alerj: lei para reduzir cabos nos postes, luto por Otoni de Paula, denúncias contra o Detro e eleições municipais se aproximam.

116
Rodrigo Bacellar
Rodrigo Bacellar (foto Alerj)

Em dezembro do ano passado, o presidente da Alerj, deputado Rodrigo Bacellar, promulgou a lei que obriga as concessionárias de energia elétrica a notificar as empresas de telefonia, internet e TV a cabo para que agilizem a retirada das fiações e equipamentos não utilizados e ainda instalados na rede de energia e de iluminação pública. O excesso de cabos inservíveis é um grande problema nos grandes centros urbanos.


Luto por Otoni de Paula

A Alerj está de luto desde a última terça-feira pela morte do deputado Otoni de Paula Pai (MDB), aos 71 anos. Há seis meses, ele lutava contra um câncer no fígado. O velório foi realizado no plenário do Palácio Tiradentes, sede histórica do Parlamento Fluminense, onde Otoni de Paula participou de muitas sessões de votações e onde ele fez diversos discursos da tribuna.


Delegacia de Acidentes de Trabalho

FOTO-2-deputado Guilherme Delaroli
Deputado Guilherme Delaroli (foto Alerj)

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Alerj deu sinal verde para a criação de uma Delegacia Especializada em Acidentes de Trabalho, vinculada à estrutura da Secretaria de Estado de Polícia Civil. Com parecer favorável emitido pelo deputado Guilherme Delaroli (PL), o projeto de lei, assinado pelo ex-deputado Paulo Ramos, deverá ser votado em plenário em breve.


Denúncia contra o Detro

Em audiência da CPI das Agências Reguladoras, na Alerj, o deputado Guilherme Delaroli (PL) não poupou críticas aos excessos que estariam sendo praticados por agentes do Detro na fiscalização de veículos do transporte complementar. Segundo ele, se o rigor fosse o mesmo com os ônibus urbanos, não haveria frota para atender à população.

Espaço Publicitáriocnseg

Calendário eleitoral

As eleições municipais estão cada vez mais perto, e os pré-candidatos têm que ficar atentos ao calendário eleitoral divulgado pelo TSE. Desde o último dia 15 de maio, os pré-candidatos já podem fazer ações de arrecadação. E, a partir do dia 6 de julho, os pré-candidatos não podem mais participar de inaugurações de obras públicas. Quem não cumprir a legislação não poderá concorrer.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui