A economia industrial da China cresce a passos largos na última década

De uma perspectiva de longo prazo, os princípios do sistema de manufatura completo e resiliente da China não mudaram.

Um visitante é massageado por um robô de serviço na Conferência Mundial de Inteligência Artificial (WAIC) de 2021 em Shanghai, leste da China, em 8 de julho de 2021. (Xinhua/Fang Zhe)

Xinhua - Silk Road

 

Beijing, 14 jun (Xinhua) — Os esforços resolutos da China na última década para promover o crescimento amplo e robusto de sua economia resultaram em um setor mais competitivo e resiliente em um mundo repleto de incertezas e riscos.

A produção industrial da China registrou um crescimento médio anual de 6,3 por cento no período 2012-2021, à medida que o setor manufatureiro do país ganhou força, disse Xin Guobin, vice-ministro da Indústria e Informatização, em uma entrevista coletiva nesta terça-feira.

O crescimento, bem acima da média global, de cerca de 2% para o período, levou a produção industrial a 37,3 trilhões de yuans (cerca de 5,5 trilhões de dólares americanos) em 2021, um aumento significativo em relação aos 20,9 trilhões de yuans em 2012.

Apesar da pandemia de COVID-19, a taxa média de crescimento de 2020 e 2021 atingiu 6,1%, desempenhando um papel importante na estabilização da cadeia industrial global e no impulso da recuperação da economia mundial, observou Xin.

Especificamente, a produção de valor agregado da manufatura aumentou de 16,98 trilhões de yuans (cerca de 2,5 trilhões de dólares americanos) em 2012 para 31,4 trilhões de yuans em 2021, representando 30% da produção global de manufatura.

Por baixo da escala crescente está a melhoria da estrutura da economia industrial, com indústrias tradicionais acelerando o ritmo de atualização e setores emergentes, como robôs de serviço e equipamentos vestíveis inteligentes, mostrando um ímpeto robusto.

A evidência mais reveladora é que a produção e as vendas de veículos a nova energia (NEVs) da China assumiram liderança globalmente por sete anos consecutivos desde 2015. As vendas acumuladas de NEVs totalizaram 11,08 milhões de unidades até o final de maio, em comparação com 20.000 no final de 2012.

As marcas chinesas ocuparam seis dos 10 modelos NEV mais vendidos no mundo em 2021 e, entre as 10 principais empresas em termos de exportação de baterias, seis são empresas chinesas.

A participação na fabricação de alta tecnologia e fabricação de equipamentos na produção industrial total do país aumentou para 15,1% e 32,4%, respectivamente, em 2021.

No campo da inovação, vários projetos importantes, incluindo a grande aeronave de passageiros C919, desenvolvida no país, e a exploração espacial, estão impulsionando a indústria manufatureira a novos patamares.

Embora os conflitos geopolíticos e o ressurgimento do COVID-19 tenham adicionado pressão descendente sobre a economia industrial, os impactos seriam temporários, observou Xin.

De uma perspectiva de longo prazo, os princípios do sistema de manufatura completo e resiliente da China não mudaram.

Com políticas de apoio contínuo, espera-se que a economia industrial volte à normalidade o mais rápido possível, disse o vice-ministro.

No futuro, serão feitos esforços para consolidar a cadeia industrial da China e o sistema industrial completo, melhorando segmentos frágeis e forjando áreas fortes, promovendo o desenvolvimento de ponta, a atualização inteligente e a transformação verde da indústria manufatureira, de acordo com o ministério. Fim

Leia também:

Banco central da China injeta 10 bi de liquidez via recompra reversa

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

CMOC gastará US$ 1,826 bilhão no projeto de KFM em Congo

O CMOC Group Limited (603993.SH, 03993.HK) anunciou nesta quinta-feira que investirá cerca de 1,826 bilhão de dólares na fase I do desenvolvimento do projeto da mina de cobre-cobalto de Kisanfu (KFM), na República Democrática do Congo (RDC).

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou nesta sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,5 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.

O mercado de pequenos artigos chineses é inaugurado em Dubai

O mercado de Yiwu, um centro de compras para pequenas mercadorias chinesas, foi inaugurado nesta quinta-feira em Dubai, oferecendo uma alternativa de mercado para compradores estrangeiros adquirirem produtos fabricados na China, informou Chinanews.com.

Últimas Notícias

Ford Brasil: Centro global de exportação de serviços de engenharia

Projetos de ponta voltados ao futuro da mobilidade, como veículos elétricos, autônomos e conectados. 

Senado vai analisar vetos na Lei Aldir Blanc

Existe uma fila de 36 vetos aguardando votação dos senadores e deputados

Caixa: desconto de até 44% para regularizar penhor em atraso

As unidades com serviço de penhor disponível podem ser consultadas no site da Caixa

Índice de Preços ao Produtor (IPP) sobe 1,83% em maio

Das 24 atividades analisadas, 21 tiveram alta de preços

Acqio inclui transações via Pix em suas soluções de pagamento

Em abril os pagamentos feitos via Pix atingiram a marca histórica de 11,5%, no comércio eletrônico