A fonte secou?

O Departamento do Tesouro dos EUA anunciou na semana passada que os investimentos estrangeiros em títulos estadunidenses caiu drasticamente entre março e abril, de US$ 84,1 bilhões para US$ 45,7 bilhões. Como o país mais dependente do mundo precisa de pelo menos US$ 65 bilhões de dólares mensais para cobrir o déficit em conta corrente, fica claro que a crise ronda a porta dos EUA. Os principais ausentes dos leilões do Departamento do Tesouro foram os bancos centrais, que se tornaram vendedores líquidos de ativos estadunidenses pela primeira vez desde setembro de 2002. Em março, as vendas de ativos denominados em dólares fora a mais alta desde agosto de 1998.

Suicídio?
“Se eu ganhasse a presidência para fazer o mesmo que o Fernando Henrique Cardoso está fazendo, preferiria que Deus me tirasse a vida antes. Para não passar vergonha. Por que sabe o que acontece? Tem muita gente que tem o direito de mentir, o direito de enganar. Eu não tenho. Há uma coisa que tenho como sagrada: é não perder o direito de olhar nos olhos de meus companheiros e de dormir com a consciência tranqüila de que a gente é capaz de cumprir cada palavra que a gente assume.”
A declaração, feita pelo presidente Lula, em entrevista à revista Caros Amigos, em 2000, vem sendo recordada pelo deputado federal Antônio Carlos Magalhães Neto (PFL-BA), em seu boletim eletrônico, como mote para desancar a administração petista.

Sinais invertidos
Aliás à amnese do passado recente do PT, ACM Neto poderia acrescentar a do interminável governo FH. Em destaque nessa rememoração, as diversões operações-abafa de que participou, entre outros, ACM avô, e o apoio à desastrosa política econômica tucana, mantida e aprofundada pelo governo Lula.

Grafite
O estande do Sesc Nacional na Bienal Internacional do Livro foi considerado o mais bonito e original da feira pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel). A concepção visual do espaço imitou um viaduto, com inscrições do poeta Gentileza e cercado por muros grafitados, onde os visitantes podiam deixar suas mensagens.

Livre
Somente 12 grandes empresas não garantem uma produção livre de transgênicos, segundo consta na quinta edição do Guia do Consumidor da ONG Greenpeace: Bunge, Cargill, Danone, Kellog”s, Wal-Mart, Pullman, Ajinomoto, Vigor, Adria, União, Garoto e Yakult.

Encomenda
Best-seller nos EUA e Europa, chega ao Brasil Confissões de um assassino econômico (Editora Cultrix, 272 páginas, R$ 37). John Perkins revela os mecanismos secretos do controle do imperialismo norte-americano nos países pobres estrategicamente importantes. O autor relata como, ainda jovem, foi recrutado secretamente pela Agência de Segurança Nacional dos EUA e incluído na folha de pagamento da empresa de consultoria Chas. T. Main, pela qual conheceu esses países. Sua função nesses gigantescos bolsões de miséria era maquiar os números, fazer relatórios falsos, para manter o domínio estadunidense e elevar os lucros das grandes corporações.
“Assassinos econômicos são profissionais altamente remunerados cujo trabalho é lesar países ao redor do mundo. Entre seus instrumentos de trabalho incluem-se relatórios adulterados, pleitos eleitorais fraudulentos, subornos, extorsões, sexo e assassinato”, afirmou o autor. O atentado de 11 de Setembro levou-o a deixar o “lado negro” e expor seu passado secreto.

Rolando Lero
Nota da diretoria do IRB-Brasil Re sobre o envolvimento do instituto de resseguros com as práticas pouco usuais do PTB no governo Lula merece uma estátua ao burocrata desconhecido. Alguns trechos mais pitorescos: “Inicialmente, o IRB-Brasil Re afirma, considerando os mecanismos de controle operacional continuamente aprimorados, não ser possível a reversão de qualquer parcela de seus resultados para o custeio de despesas que não estejam previstas em seu orçamento (…)” “Nesse contexto, destaca-se a modificação determinada pelo Conselho de Administração (…) no sentido de serem criados os Comitês de Colocação, com a atribuição de definir, em cada negócio, as bases para retrocessão ao mercado internacional (…)

Artigo anteriorObjetivo único
Próximo artigoNo ar
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Governo pode – e deve – controlar progresso tecnológico

Tecnologias transformadoras do século 20 não teriam sido possíveis sem liderança do Estado.

Salário mínimo baixo, gasto do Estado alto

Nos EUA, assistência a trabalhadores que ganham pouco custa US$ 107 bi por ano ao governo.

Privatização da Eletrobras aumentará tarifa em 17%

Estatal dá lucro e distribuiu R$ 20 bi em dividendos para a União.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

ANS determina que planos cubram novos remédios, exames e cirurgias

Novos exames e tratamentos passaram a fazer parte da lista obrigatória de assistência, que deverá ser observada a partir de abril.

Ibovespa futuro sobe no momento, mas com muita cautela

No exterior, Bolsas globais recuam em meio a preocupações com a inflação nos EUA.

IPC-S sobe em seis capitais brasileiras em fevereiro

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) subiu em seis das sete capitais pesquisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV), na...

Trava política impede recuperação mais forte

Nesta segunda, mercados aqui foram na mesma direção do exterior em recuperação, mas sem mostrar maior tração. 

Sony deixará de vender áudio e vídeo no Brasil

Multinacional japonesa venderá aqui apenas consoles de games importados.