A legitimidade do presidente e a divisão do Brasil

A divulgação das pesquisas eleitorais prioriza as voláteis opções para presidente. Mas existem dados interessantes...

A divulgação das pesquisas eleitorais prioriza as voláteis opções para presidente. Mas existem dados interessantes sobre como o brasileiro vê as eleições. O levantamento feito pela CNT/MDA trouxe uma pergunta específica sobre a legitimidade do resultado das urnas. Para 40,4%, “o resultado será legítimo e traduzirá a vontade popular”. Porém, 30,8% opinaram que “será apenas parcialmente legítimo devido ao processo eleitoral turbulento”, e 16,8%, que “o resultado não será legítimo” (12% não sabem/não responderam). Assim 47,6% dos brasileiros duvidam da legitimidade das eleições, ainda que parcialmente.

Ao serem perguntados sobre como ficarão as disputas políticas no Brasil a partir de 2019 com um novo presidente da República, os entrevistados pela MDA afirmaram que “continuarão da mesma forma como estão” (39,1%); “serão ampliadas, e o Brasil sairá mais dividido” (25,1%); e “serão reduzidas e o Brasil sairá mais unificado (20,2%).

A desilusão com os acontecimentos mais recentes em Brasília, somada à forte campanha midiática de criminalização da política ajudam a explicar o pequeno grau de interesse na eleição presidencial: 24,9% têm “pouco interesse”, e 24,8%, “nenhum interesse”.

 

Atrativos

A Universum divulgou os resultados da décima classificação anual dos empregadores mais atrativos do mundo (World’s Most Attractive Employer – WMAE) com base em pesquisa feita com mais de 225 mil alunos de gestão e negócios, engenharia e TI das 12 maiores economias do planeta.

O Google manteve a primeira posição, assim como o banco Goldman Sachs permaneceu em segundo lugar. O curioso é ver que os três seguintes do top 5 são consultorias: EY (quarta em 2017), Deloitte (anteriormente foi a sexta) e KPMG (nona no ano passado). Pelo menos não são as empresas de rating…

 

Sem Homofobia

O secretário de Direitos Humanos e Políticas para as Mulheres e Idosos do Rio, João Ricardo Ribas Júnior, e o reitor da Uerj, Ruy Garcia Marques, assinaram resolução conjunta liberando R$ 887,357 mil para o programa “Rio sem Homofobia”. O dinheiro sai dos cofres da Secretaria, e o programa será executado pela Uerj.

 

Decifra-me

Cinco são os principais desafios enfrentados por pequenas e médias empresas na hora de pagar impostos, lista o advogado, mestre em direito tributário, Fabio Cury: mudanças repentinas, questões interpretativas e guerras fiscais, multiplicidade de tributos estatuais e municipais, programas de gestão fiscal e definição do regime de tributação.

Sócio do escritório Urbano Vitalino, ele dá um exemplo: “Atualmente, existe uma disputa interpretativa envolvendo downloads de arquivos eletrônicos: alguns estados podem entender tratar-se de uma ‘venda de mercadoria digital’ sujeita ao ICMS, ao passo que os municípios podem interpretar essa mesma operação como uma prestação de serviços sujeita ao Imposto Sobre Serviços (ISS).”

 

Desvendando o ‘embromês’

Mais um capítulo da série que desvenda os termos utilizados pela mídia e por especialistas para enrolar o público:

Superávit fiscal: É o dinheiro tirado do orçamento de programas sociais – saúde, educação, transporte – para pagar juros. Os governos, em todo mundo, emitem títulos para obtenção dos recursos necessários aos investimentos, que gerarão empregos e melhorias para população, como estradas, distribuição de energia, construção de hospitais etc. Os bancos compram estes títulos como investimentos, ou seja, para obter lucros. Mas o pagamento destes juros não pode ser feito deixando os doentes sem atendimento, as crianças sem escolas. Portanto, todos os pagamentos do governo devem ter o mesmo tratamento.

 

Rápidas

A Fundação Gol de Letra, em parceria com a FVG-Rio e o Clube do Patrocínio, realiza mesa nesta quinta-feira para debater a Lei de Incentivo ao Esporte. Inscrições: www.fgv.br/eventos/?P_EVENTO=4096&P_IDIOMA=0 *** O Shopping Grande Rio é um dos pontos de coleta da campanha Rio Eco Pets, que arrecada tampinhas plásticas em favor de causas sociais *** Alexandre César Motta lança Marketing Canvas (Editora Alta Books) no dia 28, às 19h, na livraria da Travessa do Barrashopping, com palestra e bate-papo *** Entre 28 e 30 de setembro, o Shopping Grande Rio levará ao público da Baixada Fluminense o Pulse Festival, evento de dança. A partir das 16h *** A reunião do Conselho Diretor da ACRJ do dia 25, às 11h30, terá palestra da candidata ao Governo do Rio pelo PT, Marcia Tiburi.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Os EUA lavam mais branco

Lavagem de dinheiro através de imóveis tem poucos obstáculos na pátria de Tio Sam.

Apagão já foi tragédia, volta como farsa

Modelo de mercantilização da energia é o culpado.

Volume de reservatórios pode cair a 6% em novembro

Quadro crítico poderá ser alcançado em 2 meses, mesmo com tarifaço.

Últimas Notícias

Reforma do IR trará impacto negativo para o caixa das empresas

O projeto de reforma tributária do Imposto de Renda aprovado na Câmara no início de setembro merece atenção especial do setor produtivo. O alerta...

A paz é o caminho

Por Paulo Alonso.

Setor farmacêutico ganha aliado para agilizar contratações

Farmácias e drogarias passaram a integrar o aplicativo Closeer, responsável por conectar empresas e trabalhadores autônomos. Oportunidades de trabalho no segmento devem crescer até...

Taxa de desemprego entre os mais pobres é de 36%

Queda em renda indica aumento na desigualdade durante a pandemia; jovens já são 42% dos empregos temporários no primeiro semestre.