A modernização chinesa oferece novas oportunidades para o desenvolvimento mundial

182
Bandeira da China (Foto: J.C.Cardoso)
Bandeira da China (Foto: J.C.Cardoso)

Promover a construção de uma comunidade de futuro compartilhado para a humanidade

 

Em abril último, o presidente chinês, Sr. Xi Jinping, declarou em uma mensagem de felicitações ao Fórum Lanting sobre a Modernização Chinesa e o Mundo, que a China está disposta a trabalhar com todos os países para oferecer novas oportunidades de desenvolvimento mundial com novos êxitos da modernização chinesa, com vista a dar novo ímpeto na busca por caminhos à modernização e melhores sistemas sociais da humanidade, e promover a construção de uma comunidade de futuro compartilhado para a humanidade.

A modernização chinesa é para uma população de grande dimensão, o que injetará certamente uma força motriz ainda mais poderosa na recuperação econômica mundial. A China é o principal parceiro comercial de mais de 140 países e regiões, realizando diariamente investimento direto de 320 milhões dólares no exterior e atraindo mensalmente mais de 3 mil empresas estrangeiras para se instalarem no país. Durante a última década, a contribuição da China para o crescimento mundial ultrapassou o total dos países do G7. Com a modernização dos mais de 1,4 bilhões de chineses, população superior à atual de todos os países desenvolvidos, a China dará certamente um maior dinamismo à economia mundial.

A modernização chinesa visa a prosperidade comum de todo o povo, o que criará vias mais amplas para o desenvolvimento conjunto de todos os países. A prosperidade comum de todos os povos do mundo inteiro necessita o desenvolvimento de todos os países. A iniciativa Cinturão e Rota e a Iniciativa de Desenvolvimento Global são bens públicos oferecidos pela China à comunidade internacional e constituem também plataformas abertas para alcançar o desenvolvimento e a prosperidade comuns.

Espaço Publicitáriocnseg

Dez anos depois do lançamento da iniciativa Cinturão e Rota, foram lançados mais de 3 mil projetos de cooperação, envolvendo cerca de 1 trilhão de dólares de investimento e criando 420 mil postos de trabalho nos países participantes, o que ajudou povos de muitos países a concretizar seus sonhos para ter ferrovias, pontes e para erradicar a pobreza. A Iniciativa de Desenvolvimento Global é bem acolhida pela comunidade internacional, tendo sido apoiada por mais de 100 países e muitas organizações internacionais, enquanto cerca de 70 países aderiram ao Grupo de Amigos da Iniciativa de Desenvolvimento Global. A modernização chinesa inspirou a confiança dos países na sua busca pela modernização. O caminho chinês encoraja todos os países em desenvolvimento a acreditar na sua capacidade de alcançar o desenvolvimento partindo do zero.

A modernização chinesa coordena a civilização material e espiritual, o que abrirá perspectivas mais brilhantes para o progresso humano. O presidente Xi Jinping enfatizou que o objetivo fundamental da modernização reside em alcançar o desenvolvimento livre e integral das pessoas, o que significa não apenas abastecimento material, mas também enriquecimento ético-cultural. Na civilização chinesa, a gente sempre aspira a um mundo harmonioso, no qual as pessoas sejam livres de carência material e sigam um alto padrão moral.

A Iniciativa de Civilização Global proposta pelo presidente Xi Jinping defende a valorização da continuação e inovação das civilizações, bem como o respeito à diversidade das civilizações, e persiste na igualdade, aprendizado mútuo, diálogo e inclusão entre as civilizações. A modernização chinesa traz novo vigor e vitalidade à civilização chinesa e contribui com mais sabedoria chinesa para a paz e prosperidade do mundo e para o progresso humano.

A modernização chinesa busca a convivência harmoniosa entre o ser humano e a natureza, o que proporcionará planos mais viáveis para a construção de um mundo limpo e belo. A China assumiu a sua responsabilidade de proteger o meio ambiente e reagir às mudanças climáticas e liderou o mundo em muitos aspetos: a maior escala de reflorestamento por meio de plantação artificial, respondendo por um quarto do total mundial; a maior escala na exploração e aproveitamento da energia renovável, ocupando mais de um terço da capacidade instalada de energia eólica e solar do mundo; a maior produção e venda de veículos de nova energia, sendo que metade de todos os veículos de nova energia no mundo é conduzida na China.

A China assumiu compromissos solenes em relação às metas para atingir o pico de emissões de carbono e a neutralidade de carbono. Ao fazer isso, levará apenas 30 anos para passar do primeiro para o segundo, o que é menos 10 a 40 anos em comparação com EUA e países europeus. A China tomou a iniciativa de criar e investir no Fundo de Biodiversidade de Kunming e contribuiu para a conclusão do Acordo de Paris.

A modernização chinesa segue o caminho do desenvolvimento pacífico, o que trará mais certeza à paz e a estabilidade no mundo. A China é o único país que estipulou na sua constituição a persistência do caminho de desenvolvimento pacífico, além de ser o maior contribuinte de forças de manutenção da paz entre os membros permanentes do Conselho de Segurança da ONU e o único entre os cinco Estados com armas nucleares, que fez a promessa de não as usar pelo primeiro. Em relação às disputas internacionais, defendemos a consulta e o diálogo para alcançar uma solução pacífica.

A Iniciativa de Segurança Global proposta pelo presidente Xi Jinping apontou a direção certa para a segurança comum e universal. Com os esforços da China, a Arábia Saudita e o Irã restabeleceram as relações diplomáticas. Diante da prolongada crise na Ucrânia, a China não está colocando lenha na fogueira nem tirando vantagem de si mesma, mas promovendo conversações de paz com atitude imparcial para aliviar a crise. A marcha da China em direção à modernização é tanto um aumento das forças da paz quanto um fortalecimento das forças da justiça.

Diante dos crescentes desafios globais, a China e o Brasil estão comprometidos com o consenso de compartilhar um futuro comum, no caminho independente e com os valores da justiça e equidade, dando mais energia positiva para a paz mundial e o progresso comum. Sendo as maiores nações em desenvolvimento respetivamente nos hemisférios oriental e ocidental e importantes economias emergentes, tanto a China como o Brasil se encontram numa fase crítica de desenvolvimento.

Durante a visita de Estado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva à China, foi publicada a Declaração Conjunta sobre o Aprofundamento da Parceria Estratégica Global e foram assinados vários acordos de cooperação. No novo ponto de partida histórica, a China está pronta para trabalhar com o Brasil a fim de implementar os consensos dos dois chefes de Estado, aprofundar a Parceria Estratégica Global de forma aberta, inclusiva, cooperativa e mutuamente benéfica, e unir forças para avançar no processo de modernização dos países em desenvolvimento.

A China também está disposta a trabalhar com o Brasil e outros países para fornecer novas oportunidades ao desenvolvimento mundial com novas conquistas na modernização da China, com vista a dar novo ímpeto na busca por caminhos à modernização e melhores sistemas sociais da humanidade, e promover a construção de uma comunidade de futuro compartilhado para a humanidade.

 

Tian Min é cônsul-geral da China no Rio de Janeiro.

 

Leia também:

Lula: ‘China já é a 2ª economia mundial e possivelmente, no próximo ano, seja a 1ª’

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui