A montadora chinesa BYD anuncia cooperação com a gigante NVIDIA

O principal fabricante de veículos a nova energia (NEV, sigla em inglês) da China, BYD, anunciou nesta quarta-feira que estabeleceu uma parceria com a gigante de computadores dos EUA, a Nvidia Corporation em tecnologia de direção inteligente, informou o Shanghai Securities News.

Trabalhadores na linha de montagem em uma fábrica de veículos BYD em Xi’an, província de Shaanxi, noroeste da China, em 25 de fevereiro de 2020. (Xinhua/Liu Xiao)

Xinhua - Silk Road

 

Beijing, 23 mar (Xinhua) — O principal fabricante de veículos a nova energia (NEV, sigla em inglês) da China, BYD, anunciou nesta quarta-feira que estabeleceu uma parceria com a gigante de computadores dos EUA, a Nvidia Corporation em tecnologia de direção inteligente, informou o Shanghai Securities News.

De acordo com o anúncio da BYD, a partir do primeiro semestre de 2023, ela equipará alguns dos NEVs de sua produção com o DRIVE Hyperion, uma plataforma de tecnologia de direção autônoma lançada pela Nvidia Corporation, para fazer com que seus veículos realizem direção e estacionamento inteligentes. Fim

Leia também:

NEVs da montadora chinesa Great Wall Motor entram no mercado alemão

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou na sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,48 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.

Representante chinês pede coordenação e estabilidade sobre alimentação

Um representante chinês pediu na quinta-feira para que a comunidade internacional trabalhe em conjunto, no objetivo de estabilizar o mercado global de alimentos, garantir suprimentos diversos de alimentos e facilitar globalmente o comércio agrícola.

Envios de celulares na China alcançam 69,35 milhões de unidades no Q1

As remessas de telefones celulares da China tiveram uma queda anual de 29,2%, chegando cerca de 69,35 milhões de unidades no primeiro trimestre deste ano, de acordo com um relatório da Academia Chinesa de Tecnologia da Informação e Comunicações (CAICT, sigla em inglês).

Últimas Notícias

Rio, petróleo e prosperidade

Por Ranulfo Vidigal.

Baixas temperaturas e geadas trazem prejuízos a agricultores

Balança comercial do agro, entretanto, apresentou superávit de US$ 43,7 bilhões no acumulado do ano, de janeiro a abril.

A pandemia do burnout

Por César Griebeler.

OIT: crises geraram déficit de 112 milhões de empregos no mundo

Guy Ryder: 'efeitos sobre os trabalhadores e suas famílias, particularmente nos países em desenvolvimento, serão devastadores.'

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou na sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,48 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.