A nova revolução do setor contábil

Por Mauricio Frizzarin.

Robotização dos processos tende a ser cada vez maior

 

Quem visita um escritório de contabilidade nos dias de hoje e vê equipes inteiras trabalhando de maneira integrada e totalmente automatizada não imagina que até pouco tempo atrás, na década de 1990, todos os processos eram realizados manualmente, de maneira praticamente artesanal.

Abertura de empresa, cálculo de folha de pagamento, emissão de guias de tributos sociais, escrituração contábil, admissão e demissão de colaboradores, entre outras atividades que são desempenhadas de maneira rápida e com poucos cliques atualmente, levavam diversos dias no passado. Além do tempo necessário para a realização dessas tarefas, ainda havia a necessidade de contar com amplos espaços para a manutenção de arquivos onde seriam armazenadas todas as documentações geradas.

O lançamento de softwares dedicados ao setor contábil promoveu uma verdadeira revolução no setor. Com a tecnologia, processos desenvolvidos ao longo de um mês passaram a ser feitos em uma semana. Os profissionais puderam voltar atenções e desempenhar ações mais estratégicas.

Os últimos anos foram especialmente interessantes para o segmento. Um importante avanço para as empresas de contabilidade veio com o Sistema Público de Escrituração Digital (SPED), da Receita Federal, que permite que os contribuintes cumpram suas obrigações fiscais por meio digital, com assinatura eletrônica, validados juridicamente por certificação digital. Outra novidade que trouxe mais agilidade aos profissionais do setor contábil foram os programas de ERP, utilizados na gestão das empresas. Eles oferecem, de maneira prática, dados importantes tanto para as empresas quanto para as equipes de contabilidade, como o fluxo de caixa, planilhas e relatórios financeiros, inventários etc.

A maioria dos softwares disponíveis no mercado simulam operação em nuvem e já possibilitaram um melhor armazenamento de dados, por exemplo, o que simplificou processos e reduziu custos. Quando os novos softwares, realmente em cloud, estiverem operando nos escritórios de contabilidade, especialmente com inteligência artificial aplicada, o avanço será significativo e permitirá uma melhoria incrível na vida dos contadores.

O futuro da contabilidade está carregado de tecnologia. A robotização dos processos tende a ser cada vez maior, assim como a utilização da Inteligência Artificial, de Big Data e a integração cada vez maior com sistemas e meios de pagamentos. Aqueles que investirem o quanto antes nessas inovações, certamente largarão na frente e poderão se dedicar na entrega de mais inteligência aos negócios dos clientes, contribuindo com insights para que eles também possam modernizar seus negócios e sair na frente da concorrência.

É claro que as evoluções não param por aqui. As tecnologias que estão chegando ao mercado são capazes de fazer com que computadores mais antigos se tornem melhores do que computadores novos com softwares velhos. O mais interessante é que tudo será possível sem exigir que haja qualquer tipo de preparo adicional por parte dos contadores. A computação em nuvem e a inteligência artificial estão à disposição e a serviço dos escritórios de contabilidade. Basta usufruir de todos os benefícios e avanços que eles podem proporcionar!

 

Mauricio Frizzarin é fundador e CEO da Qyon Tecnologia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Aqui, na terra, a coisa está preta

Por Paulo Alonso.

Empresas buscam alternativas para captar recursos

Por Luciano Camargo Neves.

O inverno financeiro no mercado de venture capital

Por Igor Romeiro.

Últimas Notícias

China emite 3,32 trilhões de yuans em títulos do governo local

Os governos locais da China emitiram mais de 3,32 trilhões de yuans (cerca de 494,8 bilhões de dólares americanos) em títulos nos primeiros cinco meses deste ano, mostram os dados do Ministério das Finanças nesta quinta-feira.

Crescem buscas por passagens aéreas

Com férias de julho à vista, procura sobe em até 99% para voos internacionais e 108% para domésticos

Geladeiras devem exibir nova etiqueta de eficiência

Comércio varejista tem prazo até 30 de junho de 2023 para continuar vendendo os produtos com a etiqueta antiga.

Mercado pet deve crescer 14% em 2022

Chile é o país que mais importou produtos pets brasileiros no primeiro trimestre; setor prevê novas exportações neste ano.

FGTS vira moeda do governo para movimentar a economia

Atualização monetária das contas do Fundo não acontece e trabalhador continua no prejuízo.