A ver navios

Os efeitos da crise externa no comércio internacional já afetam os negócios dos principais exportadores brasileiros e não apenas pelo encolhimento do crédito. Com dois navios repletos de mercadorias a caminho da China, uma das maiores empresas exportadoras brasileiras foi comunicada por importadores daquele país que as embarcações deveriam retornar ao Brasil. O motivo: devido às novas condições internacionais, as compras deixaram de interessar aos chineses.

Censura?
A simpatia dedicada pela mídia nacional ao “personagem Aécio” – como se refere ao governador de Minas, Aécio Neves (PSDB), o prefeito do Rio, César Maia (DEM) – parece não ser recíproca quando se trata de críticos da administração estadual. A denúncia é do deputado estadual Carlin Moura, do PCdoB: “Minas é um estado com alto grau de censura. A imprensa, aqui, é porta-voz do governo Aécio. Existem muitas denúncias de jornalistas perseguidos pelo Palácio da Liberdade. A intervenção do governo se dá de forma direta. Eles pedem a demissão de funcionários e, em muitos casos, são atendidos. Hoje, a censura é mais econômica, já que a cota de publicidade (estatal) nunca foi tão alta. O gasto de publicidade de Aécio cresceu 500% em relação a Itamar. Na execução fiscal de 2006, ele gastou 400% a mais que o previsto”, relata Moura em entrevista à edição eletrônica da Revista Fórum (www.revistaforum.com.br/sitefinal/EdicaoNoticiaIntegra.asp?id_artigo=1403)

Epidemia
O diabetes mata cerca de 3,2 milhões de pessoas por ano no mundo. No Brasil, já existem  10 milhões de portadores da doença e, de acordo com as autoridades internacionais de saúde, o país está entre os que mais sofrerão o impacto do aumento mundial da incidência do diabetes previsto para as próximas décadas.
Trabalho em excesso, exercícios físicos de menos e alimentação cada vez mais equivocada são as principais causas que favorecem a expansão da doença no Brasil. De acordo com o Censo de Diabetes (de 1988), cerca de 50% dos brasileiros não sabem que têm a doença, que já é considerada uma epidemia. Todos esses temas estarão na agenda do Dia Mundial do Diabetes, que será comemorado na próxima sexta-feira.

Caixa eletrônico
A Assembléia Legislativa do Rio de Janeiro derrubou um cômodo veto do governador Sérgio Cabral e assegurou a aplicação de uma norma que aumentará a privacidade e a segurança dos usuários de caixas eletrônicos no estado. A derrubada do veto, por 48 votos, é exótica nas relações Cabral-Assembléia, onde o governador desfruta ampla maioria. Ao vetar o projeto, o chefe do Executivo não se indispôs com os bancos, deixando todo o trabalho para a Alerj.

Sem concorrência
A privatização do Aeroporto Internacional Tom Jobim é o motivo que leva o Governo do Estado do Rio de Janeiro a condenar a abertura do Aeroporto Santos Dumont a vôos domésticos para as principais capitais do país, proposta que a Anac coloca em debate na semana que vem, para aumentar a concorrência. Atualmente, a regra permite à unidade operar somente na ponte aérea Rio-São Paulo e rotas regionais em aeronaves com menos de 50 assentos. “Abrir o Santos Dumont para operação entre as principais capitais vai contra nossa estratégia regional de revitalizar o Galeão. Agora, precisamos ter o aeroporto internacional fortalecido, ampliando seu movimento para atrair empresas interessadas na licitação que ocorrerá no próximo ano”, explica o secretário estadual de Desenvolvimento Econômico, Julio Bueno.

É Natal
O Panettone Alpino marca a entrada da Nestlé no segmento de panetones. É um dos lançamentos da multinacional suíça para o Natal, juntamente com a caixa de bombons Alpino em embalagem com tema natalino, com a qual a empresa espera ampliar em 15% o volume de vendas no segmento de bombons neste final de ano. Outra novidade é o chocolate de alto luxo Gold – importado da matriz.

Marcos de Oliveira e Sérgio Souto

Artigo anteriorMudança de foco
Próximo artigoLicitações
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Chile, Paraguai, Colômbia… e o Brasil?

Crises políticas e sociais nos países vizinhos acendem alerta.

Na pandemia, BNDES vendeu ações que agora valem o dobro

Em nove meses, banco perdeu R$ 8 bi só em 1 operação.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Conteúdo online voltado para o ensino e para ganhar dinheiro

Cada vez é mais possível aproveitar o conteúdo online para avanços desde a fluência do inglês das crianças a até aprender a operar como trader na bolsa.

Queda de faturamento atinge 82% dos MEI

Em Minas, 60% dos microempreendedores individuais formalizados na pandemia abriram o negócio por oportunidade.

Inflação oficial fica em 0,31% em abril

Grupo com alta relevante no mês foi alimentação e bebidas (0,40%), devido ao comportamento de alguns itens.

Manhã de hoje é negativa em quase todo o mundo

Em Nova Iorque, Dow Jones e S&P futuros cediam 0,10% e 1,04%, respectivamente.

Projeção da Selic é de 5% no final deste ano

Para o ano que vem, analista projeta 6,5%, dado o alerta do Copom sobre o ritmo de normalização após reunião de junho.