A volta do hospital

Quem olhar superficialmente o balanço do BNDES verá que a inadimplência está em invejáveis 0,84% (ano passado fora de 1,23%). Uma análise mais detalhada verá que esses números pouco têm a ver com a realidade. Não embutem os generosos refinanciamentos e aportes de capital em empresas como a Net e a Klabin. Ontem, bateu às portas do banco estatal a AES Elpa, que anunciou que o BNDES concordou em “remanejar” até o dia 16 de dezembro o pagamento de US$ 85 milhões devidos pala companhia, referente à aquisição das ações ordinárias da Eletropaulo Metropolitana. Se fosse governo petista seria renegociação de dívidas; como é empresa privada (e multinacional) deve se tratar de um “reescalonamento do fluxo de pagamentos de suas obrigações de caráter financeiro”.

Caixa preta
Jornalista especialista em matérias sobre narcotráfico internacional, o mexicano Luis Gomez, do sítio narconews.com, afirma que, segundo cálculos da ONU, cerca US$ 5 bilhões que circulam no sistema financeiro dos Estados Unidos são oriundos do narcotráfico. “Isso o governo gringo não combate”, ironiza Gomez, que vive na Bolívia há cinco anos.

Concorrência
Em 2003, os Correios deverão investir perto de R$ 1 bilhão no processo de modernização administrativa, para conseguir concorrer no setor. O presidente da empresa, Humberto Mota, anuncia hoje, no Rio, os projetos já em fase de implantação e lançamento de produtos, como o novo telegrama e a parceria com os cartórios.

Dia D
As escolas da rede pública do Estado do Rio de Janeiro vão parar as atividades na próxima terça-feira para discutir o Plano Estadual de Educação. A atividade, que deve reunir também professores, funcionários e alunos de escolas particulares, antecede o I Congresso Estadual de Educação, que será realizado entre os próximos dias 21 e 23. A abertura será no Maracanãzinho e as demais atividades na Uerj. Mais informações na Internet: www.actionaid.org.br e www.coed.com.br.

Acordo
Cinco mil conciliações. Essa é a marca atingida ontem pela Comissão de Conciliação Prévia da Construção Civil do Rio. Foram mais de R$ 7,5 milhões pagos aos trabalhadores desde junho de 2000. A comissão realizou 6,7 mil sessões, como 75% de êxito. As reuniões são agendadas em no máximo 10 dias; quando não há conciliação, o trabalhador recebe um documento de que a tentativa terminou frustrada, para acompanhar sua reclamação na Justiça do Trabalho.

Só para juros
O Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro (TCE-RJ) considerou ilegais as mensagens do executivo estadual que geram aumentos nos planos de cargos e salários de quatro categorias de servidores (Desipe, Degase, Fundação Leão XIII e Funarj). A negativa, segundo o órgão, é justificada pelo fato de que as mesmas ferem a Lei de Responsabilidade Fiscal, que proíbe o governo aumentar despesas com pessoal 180 dias antes do término do mandato do governador. Essa sei só é liberal quando se trata de garantir o pagamento de juros à banca.

CPMF dos bancos
Além de cobrar tarifas sobre cheques e DOCs acima de R$ 5 mil, devido ao Sistema Brasileiro de Pagamentos (SPB), os bancos também cobram para realizar uma Transferência Eletrônica de Disponível (TED). Resumo: como os leitores do MONITOR MERCANTIL já sabiam desde a implantação do SPB, mais uma facada atingiu o bolso dos correntistas.

Fora dos trilhos
Funcionários dos Bondes de Santa Teresa (RJ) se reuniram, ontem, com o deputado estadual do PT Chico Alencar, na garagem dos bondinhos, no Largo dos Guimarães. Eles temem perder direitos e estão indignados com a suspensão de um colega sindicalista. Prometem paralisar os bondes se a situação não for invertida.

Fala sério!
Antes de acreditarem na existência de analistas que ignoram o conteúdo do contrato da dívida de São Paulo, colunistas de Economia deveriam revelar sua crendice no Papai Noel. Afinal de contas, o Bom Velhinho não recorre a histórias sobre enchentes no Pólo Norte para justificar a não entrega de brinquedos nem puxar (e ganhar muito) com altas artificiais do dólar.

Artigo anteriorProfessor Cardoso
Próximo artigoDesnacionalização
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Moeda chinesa na mira dos bancos centrais

Participação como reserva internacional ainda é baixa… por enquanto.

Bolsonaro comanda pior resposta à pandemia da AL

Para formadores de opinião, Brasil foi pior até que a estigmatizada Venezuela.

Cem anos de Celso Furtado

A atualidade de um dos mais importantes intelectuais do planeta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Lei do Superendividamento favorece negociação e cobrança humanizada

Início das multas no contexto da LGPD também deve frear a oferta de crédito a quem não pode pagar.

Mercado de fertilizantes especiais cresce 41,8% em 2020

Neste ano, a expectativa é de que o setor obtenha uma nova elevação de 24%.

Consumo nos setores de turismo e diversão cresce em junho no Rio

O consumo das classes C e D no Brasil recuou 5% em junho, depois de ter subido 8% em maio, de acordo com a...

População de países emergentes fica ainda mais pobre

Perda de renda foi 2x maior que nas nações ricas.

Pagamento indevidos: TCU encontra 11% de inconsistências no INSS

‘Falhas afetam a confiabilidade do banco de dados’ de benefícios previdenciários.