O AI-5 de Paulo Guedes

Enquanto o clã Bolsonaro distrai todos com a ameaça de AI-5, com o porteiro do condomínio, com a crise interna no PSL, enfim, com a série de distúrbios que fomenta desde a eleição, a equipe econômica comandada por Paulo Guedes segue na implementação da agenda ultraneoliberal, a mesma que desaguou em manifestações e ataques no Chile, no Peru e no Equador.

É proposta de privatização da Eletrobras, é a entrega do filé do pré-sal, é a reforma administrativa. O último ataque ao Estado veio na forma de desvinculação de gastos, leia-se, cortes na Educação e na Saúde. A isso, Guedes e sua turma pretendem acrescentar o fim dos fundos exclusivos, como o das telecomunicações. Tudo como se o Brasil estivesse na excelência dessas áreas.

Meter a mão nos fundos com a alegação que vai diminuir a dívida pública – falam em R$ 200 bilhões – pode ter boa repercussão, mas não resiste ao fato de que mal dá para pagar os juros deste ano. A equipe econômica justifica que o dinheiro dos fundos fica parado. É uma profecia autorrealizável: o Ministério não libera o dinheiro, que fica parado nos cofres. Aparece um gênio e propõe usá-lo em outra área.

A ameaça de Eduardo Bolsonaro é grave e merece repúdio, mas ninguém pode acreditar que foi um ato impensado. Como papai Jair falou, é um “sonho”; ou seja, um desejo que ainda não tem condições de ser realizado. Tal qual o vídeo do leão e das hienas ou a reação destemperada na Arábia, tudo segue um roteiro, e, ainda que os Bolsonaro sejam canastrões, o filme continua em cartaz. Ou talvez seja melhor dizer, o truque de mágica. O show deve continuar.

 

Viva a ABI

Mais de 30 artistas, entre eles Geraldo Azevedo, Monarco e Jards Macalé, participarão do show A Música Estende a Mão à ABI, nesta segunda-feira, no Circo Voador. O espetáculo visa arrecadar fundos para a Associação Brasileira de Imprensa e tentar reverter grave crise financeira da Casa do Jornalista, que trocou de diretoria em junho.

O evento começará às 18h30. “Quem gosta de boa música não pode faltar ao show”, ressaltou o vice-presidente ABI, Cid Benjamim.

 

Oportunidade e risco

Indicadores de emprego e expectativa em alta, assim como a expansão nos lançamentos do mercado imobiliário (7,3% no acumulado do ano até julho em relação ao mesmo período de 2018, segundo a Abrainc), além do maior dinamismo do crédito imobiliário, fazem a Lafis considerar que o segmento imobiliário apresenta fundamentos para crescer gradualmente ao longo dos próximos anos.

No entanto, a consultoria pondera que a retomada lenta da atividade econômica e do mercado de trabalho são fatores que ainda restringem o crescimento do segmento imobiliário, se contrapondo aos efeitos positivos dos dados microeconômicos.

 

Anti-Brasil

O governo é criticado por pouco fazer sobre o óleo no litoral, o presidente demonstra fraqueza dentro do seu partido, mas as pautas do mercado vão sendo aprovadas: desmonte da Previdência, cessão da Base de Alcântara e, este mês, doação do pré-sal.

 

Rápidas

Quem quiser uma dose cavalar de neoliberalismo poderá conseguir no seminário Reavaliação do Risco Brasil, da FGV, que reunirá sexta-feira, no Rio, o ministro da Economia, Paulo Guedes, o secretário do Tesouro Nacional, Mansueto de Almeida Junior, e o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco. Inscrições: aqui *** O jornalista e escritor Ricardo Viveiros receberá o título de Membro Honorário da Academia Paulista de Educação (APE) nesta segunda-feira, às 16h, no Auditório Olavo Setúbal do CIEE (rua Tabapuã, nº 469, 1º andar, Itaim Bibi, SP) *** O I Seminário Medidas Extrajudiciais para a Desjudicialização será realizado pelo Instituto Justiça & Cidadania, em parceria com STJ, Enfam, Febraban e IEPTB, no auditório externo do STJ, em 3 de dezembro, das 9h às 14h. As inscrições já estão abertas *** Entre 5 e 26 de novembro acontecerá no Museu de Arte do Rio o evento Coreia: Celebrando Cultura, Tecnologia e Inovação, em comemoração ao aniversário de 60 anos das relações diplomáticas entre a Coreia do Sul e o Brasil *** A feira se instala no Caxias Shopping dias 3 e 17, com produtos cultivados sem agrotóxicos *** A Abrasco levará o 8º Simpósio Brasileiro de Vigilância Sanitária a Belo Horizonte, de 23 a 27 de novembro, com o tema “Democracia e Saúde: caminhos e descaminhos da Vigilância Sanitária”.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Inflação e PIB expõem falácia do Teto dos Gastos

‘Faz sentido?’, pergunta Paulo Rabello. ‘Claro que não’.

Mirem-se nos exemplos da Shell e da Exxon

Petrobras é fundamental para o desenvolvimento brasileiro.

Governo pode – e deve – controlar progresso tecnológico

Tecnologias transformadoras do século 20 não teriam sido possíveis sem liderança do Estado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Preço do diesel avança pelo quarto mês consecutivo

Combustível ultrapassou R$ 4 em fevereiro e os dois tipos, comum e S-10, registraram valores acima de todos os meses de 2020.

Antítese da véspera

Ontem o dia foi completamente diferente da terça-feira, em que começamos o dia raivosos, suavizando mais tarde.

Rio fecha bares à noite e adota toque de recolher

Bares e restaurantes agora só podem funcionar das 6 às 17h; em SP, diretor do Butantan defende que estado seja colocado em fase mais restritiva.

PEC emergencial e pedidos por seguro-desemprego

Mercados europeus fecharam mistos na quarta-feira; indicadores da Zona do Euro tiveram desempenho acima do esperado.

Setor de eventos terá parcelamento e isenção de impostos

Projeto foi aprovado pela Câmara e segue para o Senado.