Abaixo a diferença

A notícia de que o número de mulheres no Brasil deverá continuar aumentando em relação ao dos homens, conforme a revisão 2004 da projeção populacional do IBGE, não é má notícia apenas para o sexo feminino. Bem mais grave do que a assimetria entre a oferta feminina e masculina no mercado afetivo é sua origem. A principal causa dessa diferença é o aumento das mortes – a maioria por causas violentas como homicídios e acidentes – entre os homens jovens. Em função disso, o número de mulheres que, em 2000, superava em 2,5 milhões o de homens, em 2050, segundo prevê o IBGE, deve ser 6 milhões maior. Em 1980, para cada 100 mulheres, havia 98,7 homens. Em 2000, essa diferença passou a ser  de 97 homens por 100 mulheres e, em 2050, deverá chegar a 95 por 100.

Ouro ou lata?
Embora o esporte em geral, e as Olimpíadas em particular, sejam símbolos de paz, a prática e a própria retórica que os envolvem são beligerantes. “É guerra”, “arrebenta” e “afunda” são algumas das vocalizações emblemáticas dos poderosos interesses em jogo em competições internacionais. Isso somado ao ensinamento daquele presidente dos Estados Unidos de que nações não têm amigos, mas interesses, torna inexplicável a passividade com que a delegação brasileira na Grécia aceitou o impedimento de que Vanderlei Cordeiro Lima pudesse conquistar a medalha de ouro na maratona.
Ou alguém imagina que se a prova decidisse o primeiro lugar entre EUA e China, por exemplo, essa intervenção externa no resultado ficaria por isso mesmo? A atitude do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) lembrou a do chanceler de FH Celso Lafer, que se submeteu à humilhação de retirar os sapatos no aeroporto norte-americano para comprovar que não era um terrorista.
Como a política externa é um dos raros diferenciais do presidente Lula do seu antecessor, cabe a seu governo cobrar do COB postura mais ativa diante dos organismos internacionais do esporte. Para tanto, basta lembrar, por exemplo, quanto custaria um pedido de indenização, nos tribunais europeus – e obviamente em euros – pela perda de uma medalha de ouro, causada por uma segurança para o líder da prova inferior à de corridas de fim de semana nas ruas de países do Terceiro Mundo.

Decolando
O Rio superou São Paulo nas rotas da Air France para Paris. No mês de julho, a taxa de ocupação dos vôos da companhia francesa na rota para a Cidade Maravilhosa atingiu 94%, treze pontos percentuais acima da ocupação do mês anterior. Já os vôos diários de e para São Paulo tiveram 89,5% de ocupação, 6,5 pontos percentuais acima da marca registrada em junho.

Aniversário
A Ronda da Caridade e da Cidadania da Legião da Boa Vontade, que realiza palestras e desenvolve oficinas de trabalho em comunidades carentes, completará 42 anos amanhã.

Prêmio
A Secretaria de Energia do Rio de Janeiro recebe hoje prêmio especial, na categoria Administração Pública, pelo projeto “Resgate Social e Desenvolvimento Sustentável de Populações Caiçaras em Paraty”. A cerimônia da primeira edição do Prêmio Cebds de Desenvolvimento Sustentável acontecerá, às 14h, no auditório da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp).

Pesquisas
Alternativas para o desenvolvimento econômico do Norte Fluminense pós royalties do petróleo e atualização do Índice de Qualidade dos Municípios (IQM) e da Matriz Insumo Produto 2002 são três projetos da Fundação Cide-RJ que receberão hoje financiamento da Faperj, a fundação de pesquisas do Estado do Rio.

Quer pagar quanto?
Qual o real valor de água para a indústria? Essa questão e outras estarão em debate hoje no seminário “A redução do custo da água na indústria”, que ocorrerá na Firjan. Entre os convidados, o advogado Jorge Lobo e representantes de empresas como Ambev e laboratório Sanofi.

Artigo anteriorSe a moda pega
Próximo artigoDoping
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Governo pode – e deve – controlar progresso tecnológico

Tecnologias transformadoras do século 20 não teriam sido possíveis sem liderança do Estado.

Salário mínimo baixo, gasto do Estado alto

Nos EUA, assistência a trabalhadores que ganham pouco custa US$ 107 bi por ano ao governo.

Privatização da Eletrobras aumentará tarifa em 17%

Estatal dá lucro e distribuiu R$ 20 bi em dividendos para a União.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

ANS determina que planos cubram novos remédios, exames e cirurgias

Novos exames e tratamentos passaram a fazer parte da lista obrigatória de assistência, que deverá ser observada a partir de abril.

Ibovespa futuro sobe no momento, mas com muita cautela

No exterior, Bolsas globais recuam em meio a preocupações com a inflação nos EUA.

IPC-S sobe em seis capitais brasileiras em fevereiro

A inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) subiu em seis das sete capitais pesquisadas pela Fundação Getulio Vargas (FGV), na...

Trava política impede recuperação mais forte

Nesta segunda, mercados aqui foram na mesma direção do exterior em recuperação, mas sem mostrar maior tração. 

Sony deixará de vender áudio e vídeo no Brasil

Multinacional japonesa venderá aqui apenas consoles de games importados.