Abanar o rabo nunca rendeu bons negócios

Collor abriu mercado sem contrapartidas e não ganhou nem um afago na cabeça.

Embaixador nos Estados Unidos no início da década de 1990, Rubens Ricupero se reuniu com a então representante comercial norte-americana (USTR), Carla Hills, logo após o presidente da época, Fernando Collor, abrir o mercado brasileiro.

Em entrevista à revista Globo Rural, em fevereiro de 2017, Ricupero relata que foi ao encontro confiante, já que o Brasil atendera, sem contrapartidas, a mais de 90% das solicitações dos EUA. Conta, porém, ter ouvido “um discurso duro, citando teorias econômicas, sobre como o Brasil não acompanhava o livre comércio”.

O embaixador ainda esboçou uma pergunta: “Poderia me indicar nos livros onde diz que o suco de laranja concentrado e congelado não cabe nessas belezas do comércio livre?” Carla Hills deu uma gargalhada e disse: “Mr. Embassador, em matéria de suco de laranja concentrado e congelado, a autoridade para nós é a bancada da Flórida.”

Nunca é bom esquecer: estudo realizado por Rafael Dix-Carneiro (da Duke University) e Brian K. Kovak (da Carnegie Mellon University, ambas nos EUA) encontra evidências empíricas de que a liberalização comercial brasileira dos 1990, decorrente da forte redução de tarifas de importação, teve impactos prejudiciais sobre emprego no país até 2010 (pode ter sido mais, porém o estudo terminou naquele ano).

 

Inovação dos grandes

O CESAR, um dos principais centros privados de inovação do país, lançará no final deste mês o Targeted Innovation Labs (TIL), no Business Innovation do EBDI. O TIL aborda a inovação para empresa madura na perspectiva de criação de novas oportunidades de negócios, com o propósito de se criar um negócio alinhado com as prioridades estratégicas da empresa.

Sediado no Porto Digital do Recife, o CESAR já conta com mais de 300 potenciais empresas parceiras do TIL e duas fontes de formação e pesquisa: a CESAR School e o Centro de Informática da UFPE.

A proposta não é tentar resolver os problemas das grandes empresas tradicionais com startups, já que esta experiência tem se mostrado ruim no mundo inteiro”, assinala o diretor executivo de Design do centro, Eduardo Peixoto.

Trata-se de um ambiente afastado das operações da empresa – até para garantir que as atividades de inovação não sejam engolidas pelas demandas mais urgentes – e próximo às respostas do mercado. Além disso, este ambiente deve ficar dentro de um ecossistema digital”, completa o diretor.

 

Sol no cinema

Um cinema da rede Cine A, inaugurado em janeiro deste ano na cidade mineira de Itajubá, é o primeiro do Brasil movido 100% a energia solar. Com quatro salas de exibição, o complexo ainda conta com outras atrações para o público, como restaurante e academia, tudo alimentado pela energia limpa produzida pelo gerador solar.

O sistema fotovoltaico proporciona uma economia de 95% na conta de luz no fim do mês. O total investido na geração solar foi de R$ 661 mil e deverá, segundo os cálculos, gerar uma economia anual de R$ 150 mil, permitindo um retorno total do sistema em cerca de quatro anos.

 

Custo Brasil

Kim Kataguiri abandonou a Universidade Federal do ABC, onde cursava Economia, e ingressou no curso de Direito do IDP, faculdade cujo proprietário é Gilmar Mendes (Kim e Gilmar sorriem abraçados em algumas fotos). Kim reembolsará os contribuintes que pagaram seus estudos largados?

 

Rápidas

A Divisão de Cirurgia plástica do Hospital Universitário Gaffrée e Guinle realizará neste sábado, às 10h, o evento “Mulheres de Hoje” em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, abordando questões em torno da violência contra mulher *** O gerente de Expansão da Cacau Show, Arlan Roque, lança o livro Franquias: tudo o que você precisa saber (editora Alphagraphics – Agbook) *** Neste sábado, o Shopping Grande Rio realiza a segunda edição do SociPet, uma ação social para animais que contará com diversos serviços gratuitos e atrações, como uma campanha de adoção de animais *** Nesta sexta-feira, Dia Mundial da Água, os shoppings Caxias, Carioca e Passeio promoverão suas campanhas de reciclagem de óleo, que recebem doações o ano inteiro *** Riccardo Giovanni recebeu para o I LOVE RIO.com a premiação especial para Projeto de Inovação dentro da 15ª edição do Prêmio Plumas & Paetês Cultural, que reconhece o trabalho de artífices e profissionais que atuam nos bastidores da produção e criação do Carnaval carioca.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

Sonho da casa própria fica mais distante

Contratação de moradias com recursos do FGTS cai ano após ano.

Moeda chinesa na mira dos bancos centrais

Participação como reserva internacional ainda é baixa… por enquanto.

Bolsonaro comanda pior resposta à pandemia da AL

Para formadores de opinião, Brasil foi pior até que a estigmatizada Venezuela.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

S&P aumenta nota de crédito da Petrobras

A agência de classificação de risco S&P Global Ratings (S&P) elevou a nota de crédito da Petrobras. A nota de crédito stand-alone (risco intrínseco)...

Movida supera as expectativas e ações sobem 8%

A Movida, empresa de locação de veículos, gestão e terceirização de frotas e vendedora de semininovos, reportou lucro líquido ajustado de R$ 174 milhões...

Como empresas familiares sobreviveram à pandemia

As empresas familiares da América do Sul foram significativamente afetadas durante a pandemia, sendo duas as variáveis mais afetadas: receitas de vendas e folha...

BNDES financia Norflor no combate ao efeito estufa

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) concederá financiamento será concedido à Norflor Empreendimento Agrícolas no valor de até R$ 27,4 milhões,...

Uma criptomoeda 100% brasileira

Uma parceria entre as startups Stonoex e AMZ viabilizou o lançamento da criptomoeda brasileira ZCO2. É uma criptomoeda que prevê a proteção da Amazônia...