Abavt apresenta propostas para Dpvat

Ministério da Economia cria grupo de trabalho para discutir solução

O Ministério da Economia, através da Portaria SE/ME 4.672/2022, instituiu um Grupo de Trabalho e Estudos para apresentação de possíveis cenários e propostas ao atual modelo do Dpvat, composto por representantes do próprio ME, da Superintendência de Seguros Privados (Susep), da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e da Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN). No dia 30 de junho, a Associação Brasileira de Assessorias às Vítimas de Trânsito (Abavt) foi convidada a participar da reunião com o grupo de trabalho, para poder apresentar suas considerações e propostas para melhoria do Dpvat.
A reunião contou com as participações dos membros do Grupo de Trabalho, Daniel Reis, Daniel Cavalcante, Marcelo Iannini, Ires Gontijo, Diego Pacheco, Sergio Ricardo , Priscila Oliveira e Fabio Bensoussan do Ministério da Economia; do Thiago Paiva e do Matheus Aires, da CVM, do Carlos Queiroz e do Augusto Cardoso, da Superintendência de Seguros Privados (SUSEP); da PGFN Priscila Matos e Fabio Bensoussan, da Abavt, o presidente Ariel Leão; do vice-presidente, Ademir Veras; do secretário Higor do Carmo, do tesoureiro Marion Junior, do diretor Rosenilson Amaral; do associado Fernando Pagnoncelli; e do médico perito Vicente Salek.
A Abavt efetuou as seguintes propostas:

– O valor do prêmio do bilhete, seja acessível a todos os proprietários de veículos e suficiente para possibilitar um reajuste no valor das indenizações às vítimas de trânsito, bem como o repasse de percentual ao SUS e Denatran caso sejam mantidos;

– O valor da indenização seja reajustado para o valor de 40 salários mínimos para coberturas de morte, em até 40 salários mínimos para cobertura de invalidez e até 10.800,00 para DAMS;

– Ampliação da concessão de cobertura com a inclusão do auxílio funeral com valor de até R$ 4.500,00;

– Análise da documentação com conclusão de deferimento ou não em até 30 dias corridos;

– A Caixa Econômica Federal permanecer como gestora do Seguro Dpvat ou outro formato que venha a ser criado;

– Os locais onde são realizadas as perícias, com a distância máxima de 120 km da residência das vítimas;

– O convênio com clínicas de fisioterapia ou profissionais liberais para cessão de credito pro soluto ou pro solvendo pelo paciente vítima;

– A manutenção do Portal do Procurador, hoje criado e disponibilizado pela Caixa para melhor relação com Procuradores e consequentemente mais ágil resolução as vítimas de trânsitos; e o reforço no mecanismo de prevenção as fraudes.
Para Ariel Leão, esse Grupo de Trabalho criado pelo Ministério da Economia, é muito importante, pois será ele que irá fazer as mudanças necessárias para a atualização e melhoria do Dpvat ou outro modelo de seguro que possa vir a ser implantado. Isso dará às vítimas de trânsito uma segurança e maior amparo social. É preciso manter o diálogo com o Ministério da Economia e com os órgãos competentes sobre o Seguro Dpvat. É essencial para que os aprimoramentos necessários possam ser realizados.

“Estamos fortalecendo cada vez mais a nossa base, porque temos que apontar o que pode melhorar junto ao Seguro Dpvat. Os procuradores que atuam com essa modalidade de seguros, já possuem uma representatividade junto ao trabalho da Abavt. Temos a certeza que esse diálogo foi uma iniciativa para que a categoria possa atuar de forma objetiva e perspicaz no atendimento às vítimas. Mantemos o nosso compromisso na busca pelas reivindicações necessárias, para que viabilize o processo da forma mais objetiva possível”, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Comunicação de seguros na pauta do Clube da Bolinha

Em 2023 o Clube completará 70 anos

Após dois anos, a premiação “Oscar do Seguro” será presencial

A premiação mais tradicional e antiga do mercado de seguros

Clube dos Seguradores da Bahia recebe executivo da Porto Seguro

Detalhes das linhas de produtos da Porto Seguro e das perspectivas da empresa

Últimas Notícias

Dívida do Rio cairá para menos da metade se corrigida pelo IPCA

Alerj vai ao STF para recompor perdas com ICMS dos combustíveis e energia.

Cinco gigantes estatais chinesas abandonam Bolsa de Nova York

Anúncio ocorre em meio a tensão entre China e EUA; ações seguirão negociadas em Hong Kong e Xangai.

Desemprego cai em 22 das 27 unidades da federação

Tocantins teve maior recuo no segundo trimestre do ano.

TCU encontra brechas na segurança de informação federal

Equipamentos pessoais constituem risco de entrada para ataques.

Brasilux entra no mundo do metaverso

Empresa cria evento com a apresentadora Renata Fan em auditório virtual.