Ação da Cidadania e Câmara dos Deputados doarão 4 mil livros

Foi firmado parceria para doarem os livros junto com as cestas de alimentação.

Rio de Janeiro / 20:07 - 10 de jul de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Ação da Cidadania e a Câmara dos Deputados, por meio das Edições Câmara e a Academia Brasileira de Letras (ABL), firmaram parceria para envio, junto com cestas de alimentos não perecíveis, de cerca de 4.000 mil exemplares de grandes clássicos da literatura nacional. “Dom Casmurro”, de Machado de Assis, “Iracema”, de José de Alencar, “Macunaíma”, de Mário de Andrade, “Triste fim de Policarpo Quaresma”, de Lima Barreto e “O cortiço”, de Aluísio Azevedo são algumas das obras doadas.

Nesta sexta-feira, a Edições Câmara fará o envio dos livros para comitês da Ação da Cidadania em todo o Brasil. A iniciativa é parte da campanha Ação contra o Coronavírus, que já distribuiu cerca de 5 mil toneladas de alimentos não perecíveis e itens de higiene desde março, o que equivale a um total de R$ 17 milhões.

“Para nós, da Ação da Cidadania, é uma honra contar com a parceria da Câmara dos Deputados e da ABL. Afinal de contas, as pessoas precisam de alimentos mas também precisam de literatura. O combate à fome e à deficiência de instrução de milhares de brasileiros agora estão de mãos dadas”, destaca Daniel Souza, presidente do Conselho da Ação da Cidadania.

A parceria entre a Câmara dos Deputados e ABL acontece desde o ano passado. E agora o presidente da Academia Brasileira de Letras, Marco Lucchesi, trouxe para a Ação da Cidadania a proposta de inclusão de um livro na cesta básica, como um gesto simbólico e humanitário em tempos pandêmicos.

“A aproximação entre a Academia Brasileira de Letras e a entidade fundada pelo Betinho guardam o marco simbólico: a fome é plural e é preciso combatê-la com urgência a partir de uma cultura ética. Fome biológica, fome de justiça e fome de livros. Queremos uma república na qual ninguém sofrerá qualquer discriminação por orientação afetiva, cultural e religiosa”, destaca o poeta e escritor Marco Lucchesi, presidente da Academia Brasileira de Letras. Já para André Freire da Silva, diretor do Centro de Documentação e Informação da Câmara dos Deputados, “o livro, a leitura e o acesso à informação são fundamentais para a promoção da cidadania. Essa parceria nos dá a oportunidade de incluir mais pessoas e mais famílias no mundo dos livros”, conclui.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor