Ações em bloqueio de US$11,97 bi serão elegíveis para negociações

As ações em bloqueio de negociação, no valor de cerca de 79,38 bilhões de yuans (cerca de 11,97 bilhões de dólares) se tornarão elegíveis para negociações nas bolsas da China nesta semana.

Foto tirada em 15 nov, 2021 mostra a cena da cerimônia de abertura da Bolsa de Valores de Beijing, em Beijing, capital da China. (Xinhua)

Xinhua - Silk Road

Beijing, 9 mai (Xinhua) — As ações em bloqueio de negociação, no valor de cerca de 79,38 bilhões de yuans (cerca de 11,97 bilhões de dólares) se tornarão elegíveis para negociações nas bolsas da China nesta semana.

De 9 a 13 de maio, um total de 6,88 bilhões de ações serão negociáveis ​​nas bolsas de Shanghai e Shenzhen, segundo os dados do provedor de informações financeiras Wind.

De acordo com as regras do mercado de ações da China, os principais acionistas devem esperar de um a dois anos antes de serem autorizados a vender as suas ações.

As ações chinesas fecharam em baixa na sexta-feira, com o índice de referência Shanghai Composto caindo 2,16%, para 3.001,56 pontos. O Índice Componente da Bolsa de Shenzhen fechou em queda de 2,14%, para 10.809,88 pontos. Fim

Leia também:

China facilita investimento de capital intl e abertura de negócios

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou na sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,48 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.

Representante chinês pede coordenação e estabilidade sobre alimentação

Um representante chinês pediu na quinta-feira para que a comunidade internacional trabalhe em conjunto, no objetivo de estabilizar o mercado global de alimentos, garantir suprimentos diversos de alimentos e facilitar globalmente o comércio agrícola.

Envios de celulares na China alcançam 69,35 milhões de unidades no Q1

As remessas de telefones celulares da China tiveram uma queda anual de 29,2%, chegando cerca de 69,35 milhões de unidades no primeiro trimestre deste ano, de acordo com um relatório da Academia Chinesa de Tecnologia da Informação e Comunicações (CAICT, sigla em inglês).

Últimas Notícias

Rio, petróleo e prosperidade

Por Ranulfo Vidigal.

Baixas temperaturas e geadas trazem prejuízos a agricultores

Balança comercial do agro, entretanto, apresentou superávit de US$ 43,7 bilhões no acumulado do ano, de janeiro a abril.

A pandemia do burnout

Por César Griebeler.

OIT: crises geraram déficit de 112 milhões de empregos no mundo

Guy Ryder: 'efeitos sobre os trabalhadores e suas famílias, particularmente nos países em desenvolvimento, serão devastadores.'

Banco central da China injeta liquidez via recompra reversa

O Banco Central da China injetou na sexta-feira 10 bilhões de yuans (cerca de 1,48 bilhões de dólares) de recompra reversa, visando manter a liquidez do sistema bancário.