Acordo entre Estado e Vale ajuda no combate ao coronavírus

Hospital contará com recursos oriundos da mineradora para atender pacientes vítimas da pandemia.

Empresas / 13:47 - 19 de mar de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Estabelecimento contará com recursos oriundos da mineradora para atender pacientes vítimas da pandemia.

 

 

Acordo entre Estado e Vale ajuda no combate ao coronavírus

 

A Justiça mineira homologou acordo entre o Estado de Minas Gerais e a Vale S.A. que irá permitir a utilização de R$ 5 milhões e seus rendimentos para a construção de ala específica, no Hospital Eduardo de Menezes, para atender pacientes acometidos pelo coronavírus (Covid-19).

 

 

O pedido de homologação foi apresentado pela Advocacia-Geral do Estado (AGE) e pela Vale ao juiz Elton Pupo Nogueira, da 2ª Vara de Fazenda Pública e Autarquias da Comarca de Belo Horizonte, na noite de quarta-feira (18/03). O valor liberado será considerado como compensação ou reparação no julgamento final do processo que apura a extensão dos danos causados pela empresa com o rompimento da barragem de rejeitos em Brumadinho.

 

Em sua decisão, o magistrado destacou o direito à saúde previsto na Constituição da República e acatou o pedido de nova destinação feito pela AGE. "Ante o exposto, compreensível e louvável que (...) o Estado de Minas Gerais empregue parte dos recursos desse processo em construção de ala específica para atender pacientes com necessidades de saúde da pandemia de coronavirus".

 

 

Acesse aqui a íntegra da decisão.

 

 

 

Assessoria de Comunicação Institucional -- Ascom

TJMG -- Unidade Fórum Lafayette

(31) 3330-2123

ascomfor@tjmg.jus.br

facebook.com/TJMGoficial/

twitter.com/tjmgoficial

flickr.com/tjmg_oficial

 

 

 

 

 

A Justiça mineira homologou acordo entre o Estado de Minas Gerais e a Vale S.A. que irá permitir a utilização de R$ 5 milhões e seus rendimentos para a construção de ala específica, no Hospital Eduardo de Menezes, para atender pacientes acometidos pelo coronavírus.

O pedido foi apresentado pela Advocacia-Geral do Estado (AGE) e pela Vale ao juiz Elton Pupo Nogueira, da 2ª Vara de Fazenda Pública e Autarquias da Comarca de Belo Horizonte, na noite de quarta-feira. O valor liberado será considerado como compensação ou reparação no julgamento final do processo que apura a extensão dos danos causados pela empresa com o rompimento da barragem de rejeitos em Brumadinho.

Em sua decisão, o magistrado destacou o direito à saúde previsto na Constituição da República e acatou o pedido de nova destinação feito pela AGE. "Ante o exposto, compreensível e louvável que (...) o Estado de Minas Gerais empregue parte dos recursos desse processo em construção de ala específica para atender pacientes com necessidades de saúde da pandemia de coronavirus".

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor