Adeus dólar: Tailândia e Malásia usam moedas locais em pagamentos

Países da ASEAN têm acordo com a China para utilização de moedas nacionais para transações entre empresas

229
Dólar (Foto: Nikolay F.)
Dólar (Foto: Nikolay F.)

O Banco da Tailândia (BOT) defende o uso de moedas locais como alternativa ao dólar americano. A informação foi dada, nesta quinta-feira, pela vice-governadora da agência para a estabilidade monetária, Alisara Mahasantana.

De acordo com ela, o objetivo é oferecer alternativa aos empresários nos pagamentos de bens e serviços, em particular, em caso de volatilidade excessiva de algumas moedas estrangeiras.

“Durante períodos de considerável volatilidade do dólar, os comerciantes podem optar por usar essas moedas locais para pagamentos em troca. Isso reduz o risco associado ao câmbio, facilitando as negociações comerciais”, explicou.

O BOT recomendou reiteradamente a utilização de yuan, iene japonês, rupia indonésia e ringgit malaio, além do baht tailandês.

Espaço Publicitáriocnseg

Bom lembrar que a Tailândia faz parte do sistema de pagamento por código QR interligado entre os países da Associação das Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), juntamente com a Indonésia, Malásia, Singapura, Vietname, Filipinas e Brunei. Além disso, conduziu negociações com o Banco Popular da China para promover o uso de moedas nacionais em transações comerciais entre empresas dos dois países.

Malásia

Em outubro, outro país da ASEAN, a Malásia já havia começado a trocar o dólar por moedas locais. Na época o primeiro-ministro malaio, Anwar Ibrahim, disse que seu país está tentando reduzir sua dependência do dólar americano e aumentar o comércio de ringgits malaios, sua moeda nacional.

“Será difícil acabar completamente com a dependência do dólar americano, mas a Malásia será mais ativa e agressiva no uso de ringgits [no comércio]”, disse o premier, que também lembrou que o país já tem acordos com a Indonésia, Tailândia e China, seu principal parceiro comercial, para incentivar o investimento e o comércio em moedas nacionais.

“A China acolheu a sugestão. Cerca de 20% a 28% dos investimentos em grande escala – bilhões de investimentos em ringgit – não usam dólares, mas usam ringgits, e isso não afeta em termos de perdas ou depreciação do ringgit”, disse ele.

Com informações da RT Español

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui