“Adiós España”

Com o acirramento da crise no país, o fluxo migratório na Espanha se inverteu. Entre janeiro e setembro, 50.521 espanhóis mudaram-se para o estrangeiro, 36,6% mais do que no mesmo período de 2010, quando os emigrantes do país somaram 36.967 pessoas, segundo estimativas do  Instituto Nacional de Estatística (INE). É a primeira vez em muitos anos que a emigração supera a imigração no país.

Hora da caça?
Por enquanto, Reino Unido, França, Estados Unidos e Alemanha são os destinos preferidos dos emigrantes espanhóis. Mas, com a economia desses país patinando ou em recessão, não seria de estranhar uma nova onda migratória para a América Latina. Caso isso ocorra, se descobrirá se as alfândegas da região adotarão os mesmos métodos brutais e autoritários da sua congênere espanhola, principalmente a de Madri.

Prioridades
Quem está em Minas Gerais e assiste à propaganda eleitoral do Governo de São Paulo, captada em algumas cidades mineiras, tem um bom resumo das prioridades do tucanato. A ausência de qualquer menção a educação, saúde e saneamento básico é contraposta pela informação de que o estado contratou mais 6 mil policiais, “altamente treinados” e com viaturas novas e modernas.

Nota zero
Enquanto isso, o deputado estadual Carlos Giannazi (PSOL) denuncia que, após inúmeros pedidos da direção da escola à Secretaria estadual da Educação de São Paulo, por reparo do telhado, a escola Erico de Abreu Sodré, na Vila Mariana, suspendeu, dia 15, as atividades escolares, devido à chuva, que alagou as salas de aula, informática, leitura e videoteca. Giannazi, que também é professor, acrescenta que há água escorrendo pelos dutos de fiação elétrica, pelas luminárias e pelas paredes

Anuncie aqui
Empresas privadas terão oportunidade de associar suas marcas ao Parque Nacional do Iguaçu, Patrimônio Natural da Humanidade, anuncia a empresa Cataratas do Iguaçu S/A, que há 11 anos administra o Parque. A proposta da concessionária é captar cerca de R$ 25 milhões de recursos de empresas que queiram dar visibilidade às suas marcas nos principais espaços de visitação daquele que é um dos principais destinos turísticos no país, com mais de 1,3 milhão de visitantes por ano. A empresa pensou em passarela e trilhas, auditório, sinalização, ônibus, centro de visitantes, restaurantes e quiosques.
A cota de patrocínio Água, por exemplo, “oferece visibilidade em 100% das propriedades da área de concessão Parque, sendo duas delas exclusivas, a presença em 65 placas de sinalização e o licenciamento de elementos do Parque em produtos, e uso de imagens do parque em sua comunicação”, diz a nota de divulgação.
A Cataratas S/A diz que o que for arrecadado será usado para melhorar a qualidade dos serviços prestados aos turistas, e todas as cotas de patrocínio terão parte de seus recursos destinada ao programa de Educação Ambiental desenvolvido pelo parque.
Quem sabe o turista não terá a oportunidade de ver uma onça pintada… com o logotipo de um patrocinador?

Festa
As duas últimas semanas do ano foram recheadas de anúncios dos governos estaduais e municipais na grande mídia – a mesma que critica o desperdício de dinheiro público. Nem a Câmara dos Vereadores do Rio escapou do cerco de um jornalão da cidade.

Brasil Barrichello
A ultrapassagem do Produto Interno Bruto (PIB) do Reino Unido pelo do Brasil mereceu comentário irônico de um leitor na versão brasileira da página eletrônica do jornal britânico The Guardian: “O Brasil está usando a tática do Rubinho Barrichello: não é ele que passa, os outros que quebram.”

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBye, bye terrinha!
Próximo artigoEscada&elevador

Artigos Relacionados

Bolsonaro invade TV Brasil

Programação foi interrompida 208 vezes em 1 ano para transmissão ao vivo com o presidente.

FMI: 4 fatores ameaçam inflação

Fundo acredita que preços deem uma trégua no primeiro semestre de 2022, mas...

Pandora Papers: novos atores nos mesmos papéis

Investigação mostra que pouco – ou nada – mudou desde 2016.

Últimas Notícias

Seven Tech: Mais de 2,5 milhões de cartões de crédito até 2023

Com operações em seis países e presença em três continentes (Europa, África e América Latina), o Seven Tech Group, que nasceu como Software house...

Indústria de fundos está pronta para investimentos sustentáveis

É hora de a própria indústria de fundos, por meio de iniciativas de autorregulação, preencher o gap regulatório que ainda existe em torno dos...

Índice da B3: Empresas com melhores práticas no mercado de trabalho

A B3, bolsa do Brasil, e a consultoria global, Great Place to Work, anunciaram nesta terça-feira a criação de um novo índice com foco...

Comissão debate venda da Oi Móvel para outras operadoras

A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados promove audiência pública nesta quinta-feira (21) para tratar da venda da Oi Móvel...

CVM: Acordo de R$ 300 mil após autodenúncia de infração

O Colegiado da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) analisou, em reunião nesta terça-feira, propostas de Termo de Compromisso dos seguintes Processos Administrativos (PA)...