Aécio terá acesso às delações

Ministro do STF também tinha decidido adiar o depoimento, que estava marcado para a semana passada.

Conjuntura / 22:45 - 11 de ago de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou que a Justiça de Minas Gerais cumpra a decisão que concedeu ao deputado federal Aécio Neves (PSDB-MG) acesso às delações premiadas da OAS e da Santa Bárbara Engenharia em processos ligados ao inquérito sobre desvio de dinheiro na construção da Cidade Administrativa, sede do governo mineiro. Moraes também decidiu adiar o depoimento, que estava marcado para a semana passada. O presidente da Corte, ministro Dias Toffoli, suspendeu o inquérito contra o tucano até que ele tenha acesso às delações, no dia 28 de julho.

O deputado federal tucano e outros onze foram indiciados pela Polícia Federal (PF), no dia 7 de maio, pelos crimes de corrupção passiva e ativa, desvio de recursos públicos e falsidade ideológica por esquema de superfaturamento na construção da Cidade Administrativa de Minas Gerais, sede do governo estadual.

 

Equipe de Guedes sofre nova baixa

Seguindo as recentes saídas de Mansueto Almeida, secretário do Tesouro Nacional, Caio Megale, da diretoria de programas da Secretaria Especial da Fazenda, e Rubem Novaes, do Banco do Brasil, a equipe econômica de Paulo Guedes sofrerá duas baixas nos próximos dias: os secretários especiais de Desestatização e Privatização, Salim Mattar, e o de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Paulo Uebel. A informação é do jornalista Igor Gadelha, da CNN Brasil. explicando que Uebel pediu exoneração por discordar da estratégia do governo federal de deixar a reforma administrativa para 2021. Salim, por sua vez, pediu para deixar o cargo por discordar da postura do governo em relação às privatizações”.

 

Opas: vacina russa só após a fase 3

A Organização Mundial da Saúde (OMS) não recebeu informações suficientes sobre a vacina russa contra a Covid-19 para avaliá-la no momento, disse nesta terça-feira o diretor-assistente da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), Jarbas Barbosa. Questionado sobre os planos para produzir a potencial vacina russa no Brasil, Barbosa disse que uma eventual produção fora da Rússia não deve ser feita até que os testes das Fases 2 e 3 sejam concluídos, para garantir sua segurança e eficácia. ,“Qualquer produtor de vacina tem que seguir este procedimento que garante sua segurança e tem a recomendação da OMS”, disse ele em uma entrevista virtual realizada pelo braço regional da OMS para as Américas.

 

 

 

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor