26.1 C
Rio de Janeiro
segunda-feira, janeiro 25, 2021

Agora são duas

Agora são duas as montadoras que deixam o país. Antes foi a Mercedes Benz, com carros de luxo exportáveis, e agora a Ford saindo integralmente do Brasil.

Antes disso, ontem os investidores tiveram dia de mau humor nos mercados de risco em todo o mundo, com a Bovespa encerrando com queda de 1,46% e índice em 123.255 pontos, Dow Jones com – 0,29% e Nasdaq com -1,25%. O dólar por aqui esteve sempre pressionado em fechou com valorização de 1,61%, cotado a R$ 5,504.

Motivo para tal foi a expansão da Covid-19 no mundo e mal-estar com a situação política americana. Aqui, piorou ainda mais na parte da tarde quando a Ford anunciou a saída e fechamento de fábricas no Brasil. Hoje mercados tentam alguma recuperação, com a Ásia encerrando o dia no campo positivo, Europa buscando recuperação e futuros do mercado americano com comportamento positivo. Aqui, o objetivo é buscar o retorno ao patamar de 125.000 pontos, conquistado e perdido recentemente.

Nos EUA, permanece a dúvida sobre remoção de Donald Trump do cargo de presidente ou seu impeachment que pode ser votado entre hoje e amanhã. O FBI identificou movimentos trumpistas em vários estados. Mas a Covid-19 também segue batendo recordes de infecção e óbitos, agora na Espanha, e aqui no Brasil os óbitos ascendem a 203.580 e infectados, somando 8,13 milhões.

No Reino Unido, Andrew Bailey, do BoE (o BC inglês), disse agora que ainda é cedo para discutir mais estímulos e o PIB do primeiro trimestre pode ser novamente de contração e desemprego em alta. Já Thomas Barkin, do Fed de Richmond, disse precisar de mais progresso para discutir mudanças na flexibilização monetária e acredita na volta do emprego com a aplicação de vacinas.

No Japão, tivemos tremor de 5.9 na escala, no norte do país e sem anúncio de vítimas até agora. Já a China planeja mais repressão em Hong Kong, depois de prisões em massa. Na União Europeia, a AstraZeneca pediu autorização emergencial para aplicação de vacinas.

No mercado internacional, o petróleo WTI negociado em Nova Iorque mostrava alta de 1,45%, com o barril cotado a US$ 53,01, já afastado da máxima do dia. O euro era transacionado em US$ 1,215 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros em nova alta para 1,15%. O ouro e a prata tinham altas na Comex e commodities agrícolas com comportamento misto.

Aqui, o fechamento de fábricas e saída da Ford suscitou críticas ácidas. Rodrigo Maia disse que mostra a falta de credibilidade do governo, regras claras e segurança jurídica. A CNI e Fiesp falaram sobre Custo Brasil, produtividade e carga tributária. A área econômica disse ser postura global das montadoras e que trabalham para ampliar a produtividade.

Tivemos a FGV anunciando que o IGP-M da primeira prévia de janeiro acelerou para 1,89% (anterior em 1,28%), com a inflação em 12 meses em 24,87%. Matérias primas brutas subiram 4,36%, e deve manter alta. Rodrigo Maia também disse que o atraso geral com vacinas é o maior erro desse governo e pode ensejar processo de impeachment.

Na agenda do dia, temos indicadores que podem mexer com os mercados, junto com a expectativa de início da safra de resultados de empresas nos EUA. Expectativa para o dia Bovespa em alta, mas precisando de fluxo de ingresso para absorver realizações. Dólar e juros mais fracos.

.

Alvaro Bandeira

Sócio e economista-chefe do Banco Digital Modalmais

Leia mais:

Bolsas abrem a semana em queda na Europa

Ford tenta recuperar prestígio com novo CEO

Artigos Relacionados

Copom está alinhado com maioria da expectativa do mercado

Considerando foco na inflação de 2022, estamos considerando agora que BC começará a aumentar Selic em maio e não em agosto.

Primeira prévia dos PMI’s e avanço da Covid-19

Bolsa brasileira sucumbe ao terceiro dia de queda, mediante aos temores fiscais.

Exterior em baixa

Queda acontece em meio às preocupações com problemas para obtenções de vacinas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Copom está alinhado com maioria da expectativa do mercado

Considerando foco na inflação de 2022, estamos considerando agora que BC começará a aumentar Selic em maio e não em agosto.

Primeira prévia dos PMI’s e avanço da Covid-19

Bolsa brasileira sucumbe ao terceiro dia de queda, mediante aos temores fiscais.

Exterior em baixa

Queda acontece em meio às preocupações com problemas para obtenções de vacinas.

Más notícias persistem

Petróleo negociado em NY mostrava queda de 2,60% (afetando a Petrobras), com o barril cotado a US$ 51,75.

Mercado reagirá ao Copom e problemas internos

Na Europa, Londres teve alta de 0,41%. Frankfurt teve elevação de 0,77%. Paris teve ganhos de 0,53%.