Agricultores europeus protestam contra políticas neoliberais

Produtores agrícolas europeus protestam contra desregulamentação do mercado e acordos de livre comércio

34
Protestos de agricultores, europeus com tratores, em Bruxelas
Protestos de agricultores em Bruxelas (foto de Zhao Dingzhe, Xinhua)

Produtores agrícolas bloquearam as ruas com cerca de 1.300 tratores em torno do local da cúpula da União Europeia (UE), em Bruxelas, onde os 27 líderes do bloco estiveram reunidos nesta quinta-feira. Convocados pela Coordenação Europeia Via Campesina (ECVC), os agricultores europeus reuniram-se na Place du Luxembourg, onde está localizado o Parlamento Europeu. A cúpula se realizava na rótula Schuman, a cerca de 1 quilômetro.

Os manifestantes se queixam sobre impostos, sobrecarga administrativa, custos crescentes e importações a preços baixos e pediram mais ajuda aos líderes da UE. “As políticas neoliberais da Europa são esmagadoramente responsáveis pelas dificuldades dos agricultores: acordos de comércio livre (ACL), desregulamentação do mercado, subsídios da Política Agrícola Comum (PAC) que são distribuídos de forma totalmente injusta, sobrecarga administrativa, soluções falsas como o apoio insensato à digitalização, OGM e mercados de carbono, e uma falta de visão global para uma transição para modelos de agricultura mais sustentáveis, para citar apenas alguns”, afirmou a ECVC em comunicado à imprensa.

A entidade exige o fim dos ACL ligados à agricultura, bem como o abandono das negociações entre a UE e o Mercosul, além de preços justos para os produtos agrícolas num contexto de custos de produção crescentes, redistribuição do dinheiro da Política Agrícola Comum (PAC) por trabalhador ativo em vez de por hectare e simplificação da burocracia.

Polícia cerca prédio da UE em Bruxelas
Polícia cerca prédio da UE em Bruxelas (foto de Zhao Dingzhe, Xinhua)

Produtores rurais de vários outros países da UE também saíram às ruas. Os agricultores de Malta deverão juntar-se aos seus pares em protestos nesta sexta-feira, em uma manifestação envolvendo veículos agrícolas e não agrícolas.

Espaço Publicitáriocnseg

Os agricultores bloquearam estradas na Bélgica e Itália, além da França. Nesta quinta-feira, porém, dois importantes sindicatos de produtores agrícolas em França apelaram pela suspensão dos bloqueios, depois de o governo ter oferecido mais ajuda e apoio.

Horas antes, o primeiro-ministro francês, Gabriel Attal, e os ministros da Economia e da Agricultura apresentaram uma série de medidas. Attal anunciou que o plano Ecophyto da França, que visa reduzir o uso de pesticidas, será interrompido e simplificado.

O governo prometeu um pacote de € 150 milhões em apoio fiscal e social aos criadores de gado, além de um pacote de € 80 milhões anunciado quarta-feira para apoiar os produtores de vinho. Também se comprometeu a combater melhor a fraude, com controlos reforçados sobre as origens dos produtos.

Durante a última semana, agricultores que protestavam contra os baixos rendimentos, a regulamentação pesada e a concorrência desleal do estrangeiro cercaram Paris e outras grandes cidades com barricadas de tratores.

Com Agência Xinhua

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui