Ajustando em alta

Expectativa para o dia é de Bovespa em alta, dólar forte no exterior e podendo mexer aqui também e juros com viés de alta.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Ontem foi feriado nacional no Brasil e mercados estiveram fechados, enquanto Bolsas europeias trabalharam em alta e nos EUA, o Dow Jones com +0,88% e Nasdaq com +2,56%, com forte alta das ações de tecnologia e lançamento do novo Iphone com tecnologia 5G. Mercados da Ásia também operaram com fortes altas.

Hoje a Ásia encerrou com comportamento misto e a Bolsa de Hong Kong ficou paralisada por anúncio de tufão. Europa com comportamento negativo e acelerando perdas nesse início de manhã e futuros do mercado americano com comportamento misto, mas o Nasdaq novamente com boa alta. O início da safra de balanços impulsiona, já que a expectativa é de bom terceiro trimestre. Aqui, terminamos a última sexta-feira em queda de 0,45%, com índice em 97.483 pontos.

Precisamos passar o patamar de 98 mil pontos com consistência para apontar objetivo acima de 100 mil pontos. Na faixa atual, permanece a indefinição de tendência.

Na China, durante a madrugada, foi anunciado o saldo da balança comercial em setembro com superávit de US$ 37 bilhões, contra anterior em US$ 58,9 bilhões. As importações cresceram 13,2% contra queda anterior de 2,1%, e isso impulsiona o setor de commodities na sessão de hoje. Apesar disso, a Agência Internacional de Energia (AIE) estima queda da demanda por energia em 2020 de 5%. Ainda assim, o petróleo tem alta na sessão de hoje.

Na Alemanha, a inflação medida pelo CPI (consumidor) mostrou deflação de 0,2% tanto na comparação mensal, como na anual. Lá, o índice Zew de expectativas econômicas encolheu para 56,1 pontos, quando a previsão era de ficar em 74 pontos. Na Inglaterra, nova determinação fechou os pubs, mas manteve as escolas em funcionamento, por conta da infecção pela Covid-19. Já nos EUA, tivemos o anúncio do primeiro caso de reinfecção pelo vírus. Mas o que move os mercados é a expectativa de acordo para pacote de estímulos entre Republicanos e Democratas. Trump quer os Republicanos focados nisso.

No mercado internacional, o petróleo WTI negociado em Nova Iorque mostrava alta de 1,98%, depois de forte queda ontem, com o barril cotado a US$ 40,21. O euro era transacionado em queda para US$ 1,179 e notes americanos de 10 anos com taxa de juros de 0,76%. O ouro e a prata tinham quedas na Comex e commodities agrícolas com viés de alta na Bolsa de Chicago.

Aqui, o lado político esteve tranquilo no final de semana prolongado, muita discussão sobre a soltura de líder do PCC pelo ministro Marco Aurélio. Paulo Guedes e Rodrigo Maia tentando acertos para fazer andar os projetos na Câmara.

Na agenda do dia a inflação pelo CPI nos EUA e discurso do presidente do BoE (o BC inglês) com expectativa de abordar estudos sobre juros negativos. Aqui, a nova pesquisa Focus semanal do BC e expectativa com leilão de NTN-Bs depois de mudanças nas regras de rolagem de títulos e operações compromissadas.

Expectativa para o dia é de Bovespa em alta, dólar forte no exterior e podendo mexer aqui também e juros com viés de alta.

.

Alvaro Bandeira

Sócio e economista-chefe do Banco Digital Modalmais

Fonte: www.modalmais.com.br/blog/falando-de-mercado

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor