Aldi, varejista alemã de descontos mira expansão na China

A varejista alemã de descontos Aldi South está considerando uma nova expansão dos negócios na China, com a abertura planejada de pelo menos 100 novas lojas, informou o jornal de negócios local Handelsblatt.

Xinhua - Silk Road

 

Berlim, 26 jul (Xinhua) — A varejista alemã de descontos Aldi South está considerando uma nova expansão dos negócios na China, com a abertura planejada de pelo menos 100 novas lojas, informou o jornal de negócios local Handelsblatt.

“A China é e continua sendo um dos mercados mais fascinantes em todas as áreas”, disse no último domingo Roman Rasinger, diretor administrativo da Aldi China, segundo o jornal. Ele disse que vê um “enorme potencial no mercado de alimentos” na China.

A Aldi possui 26 lojas abertas na China até agora, todas sediadas na sua maior cidade, Shanghai.

Para Rasinger, o Delta do Rio Yangtze, centrado em Shanghai, com uma população de 100 milhões, continua sendo uma prioridade para o atual plano de crescimento de negócios da varejista. Só em Shanghai, a Aldi vê potencial para pelo menos 100 novas lojas, expressou ele.

A empresa também planeja expandir para outras partes da China, mas ainda está avaliando mais locais para isso, disse Rasinger ao Handelsblatt.

A Aldi atua na China desde 2017, quando iniciou o comércio eletrônico via Tmall, uma das maiores plataformas de compras online da China. Ela abriu suas primeiras lojas físicas em Shanghai em 2019, mas continuou o comércio eletrônico por meio de plataformas de redes sociais, incluindo o WeChat.

Rasinger disse que ficou impressionado com o mercado online da China, que oferece ofertas personalizadas, marketing digital, canais diversificados e entrega rápida. “Uma experiência em primeira mão de tudo isso oferece um vislumbre do futuro.”

Com suas lojas e variedade de produtos, a Aldi se adaptou às demandas locais e expectativas de preço, disse Boris Planer, especialista em varejo da World Global Style Network (WGSN), ao Handelsblatt. “Isso é parte do sucesso.” Fim

Leia também:

Empresa Weleda, otimista em relação ao mercado chinês

Xinhua Silk Road
Agência de notícias oficial do governo da República Popular da China.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Investidores favorecem ETFs médicos em meio a flutuações de mercado

As ações dos fundos negociados em bolsa (ETFs) médicos da China se recuperaram recentemente a favor da compra dos investidores, apesar do seu desempenho fraco em geral, informou Xinhua Finance nesta quarta-feira.

Baidu da China operará taxis autônomos em duas cidades

A gigante chinesa de tecnologia Baidu obteve a permissão para operar comercialmente táxis totalmente autônomos em vias públicas nas cidades de Wuhan e Chongqing.

SF Supply Chain fortalece a cooperação com o Grupo Michelin

A SF Supply Chain, o provedor líder de serviços de cadeia de suprimentos na China, anunciou recentemente que fornecerá soluções integradas e inovadoras de cadeia de suprimentos ao fabricante francês de pneus, Michelin Group, para fortalecer ainda mais a cooperação de cinco anos entre os dois lados, informou o comnews.cn nesta terça-feira.

Últimas Notícias

Seis milhões de empresas inadimplentes e o custo da dívida sobe 391%

Alta da Selic coloca empresas que possuem financiamentos e empréstimos em situação crítica.

Burocracia bancária faz sete em cada 10 brasileiros perderem dinheiro

Já Pix alcança o segundo lugar no ranking de meios de pagamento aceitos pelo comércio eletrônico.

‘Americano’?

Por Eduardo Marinho.

Jô Soares, eterno em nossos corações e mentes

Por Paulo Alonso.

Microcrédito para taxistas será votado na terça

Projeto de André Ceciliano abre linha de até R$ 80 mil para renovar frota.