Alerj aprova 166 leis no primeiro semestre

Ceciliano destaca o programa Supera RJ, a CPI dos Royalties e o Fundo Soberano do Estado.

O Legislativo Estadual manteve sua produtividade no primeiro semestre deste ano. Balanço apresentado pelo presidente da Alerj, deputado André Ceciliano (PT), demonstra isso. No período foram protocolados 940 projetos de lei. Desse total, 179 projetos foram aprovados por votação em plenário, com 166 deles transformados em leis. A maioria das propostas aprovadas foi voltada para o combate à pandemia e à recuperação econômica do estado. “Chegamos ao encerramento de mais um semestre de intenso trabalho. Entregamos nesses primeiros cinco meses de 2021 o que muitos parlamentares não conseguiram entregar em muitos anos”, comemorou André Ceciliano.

 

Ajuda na recuperação econômica

O deputado André Ceciliano destacou três ações do seu mandato importantes para a recuperação econômica do Estado do Rio em parceria com outros parlamentares: o programa Supera RJ, o auxílio emergencial estadual para a população fluminense; a CPI dos Royalties, cujo objetivo é investigar a queda na arrecadação de receitas da exploração de petróleo e gás; e o Fundo Soberano do Estado, criado para garantir sustentabilidade fiscal e custear investimentos em ações estruturantes nas áreas de saúde, educação, segurança pública, ciência e tecnologia e meio ambiente.

Dionísio Lins (foto Alerj)
Dionísio Lins (foto Alerj)

Carteirada à venda na Internet

O deputado Dionísio Lins (PP) enviou um ofício ao secretário de Polícia Civil, delegado Allan Turnowski, pedindo a imediata investigação sobre a venda de carteiras falsas de porte de armas, de policial investigador civil e de agente federal de inteligência em um popular site de vendas online. O deputado ficou impressionado com a semelhança dos documentos falsos com os verdadeiros e pede que o site seja notificado para tirar as propagandas do ar e revelar a identificação (verdadeira) dos falsários para que eles respondam criminalmente.

 

Obras para o interior do estado

O vice-presidente da Alerj, deputado Jair Bittencourt (PP), saiu animado da reunião com o secretário estadual de Infraestrutura e Obras, Max Lemos (PSDB). Ele recebeu a garantia do secretário de que as regiões Norte, Noroeste e Serrana terão atenção especial para conclusão de obras e conservação nos próximos meses. Os recursos para melhorias virão da verba gerada com a venda da Cedae. Max Lemos explicou que a sua pasta recebeu R$ 2 bilhões para investimentos.

 

Cofrinho cheio

Deputado licenciado, Max Lemos terá em suas mãos este ano a maior verba destinada a obras no estado desde as Olimpíadas de 2016. Segundo ele, a secretaria estadual de Infraestrutura e Obras tem ao menos R$ 400 milhões para a Emop, a empresa de obras do estado; outros R$ 500 milhões para a Cehab, companhia habitacional; e pouco mais de R$ 1 bilhão para os projetos da própria pasta e do Instituto Estadual de Engenharia e Arquitetura.

Artigos Relacionados

Bolsonaro comanda pior resposta à pandemia da AL

Para formadores de opinião, Brasil foi pior até que a estigmatizada Venezuela.

Você é ‘cringe’?

No mundo jurídico, é completamente cringe usar juridiquês, escrever errado, usar linguagem rebuscada.

Zodíaco dos vinhos: Libra

O vinho clássico libriano é um pouco indeciso.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Taxar dividendos aumentou investimentos na França

Redução, nos EUA e na Suécia, só elevou distribuição de lucros.

Petroleiro tem maior produtividade da indústria no Brasil

Mesmo com setor extrativista, participação industrial no PIB caiu de 25% para 20%.

Exportação cresce, mas só com produtos pouco elaborados

Superávit de quase US$ 7 bilhões até a quarta semana de julho.

Bolsonaro comanda pior resposta à pandemia da AL

Para formadores de opinião, Brasil foi pior até que a estigmatizada Venezuela.