Alerj aprova cultivo de maconha medicinal

Rio de Janeiro será o primeiro estado do Brasil a ter, por lei, uma política de incentivo à pesquisa com a cannabis medicinal.

Rio de Janeiro / 22:52 - 4 de mar de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

A Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou a realização de pesquisa e cultivo científico da maconha por associações de pacientes. A votação, simbólica, foi nesta quarta-feira, e agora depende de sanção do governador Wilson Witzel para virar lei.

Segundo o autor do projeto, deputado Carlos Minc (PSB), a proposta quer facilitar o acesso de medicamentos à base de canabidiol, princípio ativo da maconha, para pacientes que sofram de problemas de saúde somente reduzidos com o uso da substância.

“O Rio de Janeiro será o primeiro estado do Brasil que passará a ter, por lei, uma política de incentivo à pesquisa com a cannabis medicinal, que tem benefícios para várias doenças, como o câncer, a epilepsia e o Parkinson. A lei permitirá também fazer convênios com associações de pacientes, já que hoje em dia, mesmo quando um juiz autoriza o plantio caseiro, para ter acesso ao óleo de canabidiol, às vezes as pessoas as denunciam, acham que é tráfico. Isso é importante para quebrar uma visão medieval e de estigma”, disse Minc.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor