Alerj com vaga garantida para André Ceciliano

A eleição da Mesa Diretora da Alerj para o próximo biênio será no dia 1º de fevereiro. O atual presidente, deputado André Ceciliano (PT), deve ser o único candidato ao cargo. Ele conta com o apoio de todas as bancadas pelos trabalhos que vem desenvolvendo na Casa, principalmente em relação ao enfrentamento da pandemia da Covid-19. Ceciliano manteve o Legislativo mobilizado e ainda poupou dinheiro da Alerj, que foi doado ao Estado para ser usado, principalmente, nas áreas de saúde e segurança. A Alerj também doou dinheiro para a recuperação do Museu Nacional e para a Fiocruz.

 

Disputa pelas vagas na Mesa

Com a reeleição de André Ceciliano praticamente garantida para a presidência da Alerj, a disputa fica restrita aos demais cargos na Mesa Diretora: são quatro vice-presidentes, quatro secretários e quatro vogais. Os cargos mais cobiçados são os de primeiro vice-presidente, que assume na ausência do presidente, e o de primeiro-secretário, que controla o orçamento da Alerj.

Noel de Carvalho (foto: Alerj)
Noel de Carvalho (foto: Alerj)

Ano Novo, cara novas na Alerj

Essa primeira semana do ano foi movimentada no prédio anexo da Alerj, onde ficam os gabinetes dos deputados. Na segunda-feira, sete novos parlamentares tomaram posse. Uma renovação que não se via há muito tempo. Os novos deputados empossados são: Noel de Carvalho (PSDB), Wellington Rezende (PMB), Célia Jordão (Patriota), Elton Cristo (Patriota), Felipe Peixoto (PSD), Rubens Bomtempo (PSB) e Adriana Balthazar (Novo). Eles assumem as vagas dos deputados que deixaram a Alerj para assumir prefeituras municipais ou integrar o secretariado do governador e do prefeito eleito do Rio.

 

Suplentes assumem na Câmara do Rio

Na Câmara do Rio, o vereador Carlos Caiado (DEM) não teve dificuldades para se eleger presidente no dia 1º de janeiro. Ele contou com o apoio do prefeito eleito Eduardo Paes. O vereador Átila Nunes Pereira (DEM) assumiu a vaga deixada por Laura Carneiro, Eliel José do Carmo (DC) ocupou a vaga de Willian Coelho, e Luciano Medeiros Gomes (PL) assumiu o mandato no lugar de Junior da Lucinha. Os três vereadores titulares se licenciaram para ocupar cargos no Governo Eduardo Paes.

 

Direitos dos não vacinados

O Brasil ainda não definiu uma data para iniciar a vacinação contra a Covid-19, mas segue intensa a discussão política sobre medidas de restrição para quem se recusar a tomar a vacina. Ficar proibido de frequentar escolas, academias e clubes; ter acesso vedado a bolsas e outros auxílios oficiais e ao direito de participar de concursos públicos, estão entre as medidas em estudo. País democrático.

Ronaldo Ferraz

Ronaldo Ferraz

O nosso querido Ronaldo Ferraz nos deixou no primeiro dia do ano, vítima da Covid-19. Registramos aqui a nossa saudade de um grande amigo e profissional exemplar de grande experiência nas coberturas políticas. Que Deus o receba e console sua família!

Artigos Relacionados

Leilão do Tambaú Hotel em João Pessoa

Imóvel projetado por Sérgio Bernardes pertenceu à Varig.

WEF, os riscos dos ricos

Quando se tornarão ameaças críticas para o mundo?

Preços se multiplicam com térmicas caras

Desempenho do mercado livre de energia elétrica frustra e leva a medidas não planejadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

EUA: bens duráveis avançaram abaixo do esperado

Segundo analista, encomendas excluindo-se transportes surpreenderam positivamente e teve revisão altista na leitura anterior.

Mercado aguarda Fomc e estímulo nos EUA

No Brasil, receio fiscal e incertezas quanto a vacinação contribuíram para que a Bolsa não suportasse as máximas do dia.

NY à espera de balanços da Apple, Boeing e Facebook

Índices futuros das Bolsas nova-iorquinas estão operando mistos à espera de mais balanços trimestrais de grandes empresas dos EUA.

Rio começa nova fase de vacinação contra Covid

Expectativa da prefeitura é vacinar 66 mil pessoas.

Congresso encerra recesso e encara votação do orçamento

Eleições das mesas diretoras do Senado e da Câmara serão realizadas dia 1º.