Alerj proíbe venda de bebidas em garrafas no entorno dos estádios

Alerj: proibição de bebidas em garrafas de vidro perto dos estádios, tarifas diferenciadas para GNC, mais segurança na Baixada e mais.

142
deputado Carlinhos BNH

Torcedores não poderão consumir bebidas em recipientes de vidro no entorno dos estádios de futebol do Estado do Rio de Janeiro. É o que determina o projeto de lei, assinado pelo deputado Carlinhos BNH (PP), aprovado pela Alerj esta semana. A proibição vale para cinco horas antes e cinco horas depois das partidas. Haverá multas para os infratores.


Tarifa diferenciada

A Comissão de Minas e Energia da Alerj se reúne nesta sexta-feira (21) para uma audiência pública que tratará sobre tarifas diferenciadas e incentivos fiscais para o gás natural comprimido (GNC). O presidente da Comissão, deputado estadual Thiago Rangel (PMB), disse que a reunião faz parte dos esforços para fazer com que o estado adote tarifas diferenciadas para o GNC.


Carinho no patriarca

deputado Vitor Junior
Deputado Vítor Junior (foto Alerj)

O campista Marcos Vieira Bacellar, pai do atual presidente da Alerj, deputado Rodrigo Bacellar, poderá receber a Medalha Tiradentes, a maior honraria concedida pela Alerj. A indicação é do deputado Vitor Junior (PDT). Segundo ele, a homenagem é um reconhecimento pela trajetória de Marcos Bacellar na política do estado, com atuação principalmente no Noroeste Fluminense.


Mais segurança na Baixada

A partir da semana que vem, as cabines da Polícia Militar em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, serão ocupadas 24 horas, através do Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis), uma parceria da prefeitura local com o governo estadual. O reforço na segurança pública foi anunciado pelo deputado Carlinhos BNH (PP). Os índices de violência têm subido muito no município.

Espaço Publicitáriocnseg

Incentivo

O Governo do Estado enviou à Alerj um projeto de lei que concede tratamento tributário especial às empresas ou consórcios estabelecidos no Estado do Rio de Janeiro responsáveis por projetos independentes de usinas de geração de energia elétrica a partir do gás natural. A justificativa é a retomada da economia, que tem aumentado a demanda de energia elétrica no Estado do Rio.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui