Alerj quer fechar empresas inativas que dão prejuízos ao Estado

682
Adriana Balthazar (foto Alerj)
Adriana Balthazar (foto Alerj)

Mesmo fechadas há décadas, oito empresas públicas e de economia mista do Estado do Rio geram um custo altíssimo aos cofres públicos. Juntas, elas têm uma folha anual de R$ 1,22 milhão, por exemplo, sem produzir absolutamente nada. Esta semana a Alerj instalou uma Comissão Especial que vai acompanhar a liquidação dessas empresas. A presidente da comissão será a deputada Adriana Balthazar (Novo). A comissão vai acompanhar as liquidações das empresas e apurar possíveis irregularidades e indicação de soluções para auxiliar o Executivo no trabalho.

 

Dívida de R$ 6,3 bilhões

Um relatório da Secretaria Estadual de Planejamento e Gestão (Seplag), divulgado em maio, mostrou que as oito empresas que serão liquidadas somam R$ 6,3 bilhões em ações trabalhistas e cíveis e dívidas fiscais. Em imóveis, acumulam R$ 38,2 milhões, mas boa parte indisponível para a venda ou localizados em áreas dominadas pelo tráfico. Na lista de empresas em liquidação estão: CTC, Flumitrens, Centrais Elétricas Fluminenses (Celf), Metrô, Banco de Desenvolvimento do Estado (BD Rio), Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários (Diverj) e Ciferal.

Espaço Publicitáriocnseg

 

Caindo no samba

O deputado Rodrigo Amorim (PSL) entrou de vez para o mundo do samba esta semana. Ele apresentou na Alerj uma série de projetos que declara como patrimônio imaterial do Rio de Janeiro as mais tradicionais rodas de samba, além das figuras do mestre-sala e porta-bandeira das agremiações.

Noel de Carvalho (foto Alerj)
Noel de Carvalho (foto Alerj)

Emenda para salvar campus da Uerj em Resende

O deputado Noel de Carvalho (PSDB) está empenhado em fazer voltar a funcionar o campus da Uerj em Resende. Ele visitou a instituição e anunciou que vai destinar recurso de emenda parlamentar no orçamento estadual para a Universidade. Ele também vai solicitar audiência com o secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação, Doutor Serginho, para buscar soluções para os problemas da unidade de Resende. Segundo ele, mesmo com as dificuldades, a Uerj-Resende tem um trabalho de parcerias na região colaborando com empresas locais de pequeno, médio e grande porte.

 

Medalha para o Bondinho do Pão de Açúcar

Prestes a completar 109 anos, o Bondinho do Pão de Açúcar vai receber a Medalha Tiradentes, a maior honraria concedida pela Alerj. A autora do pedido, a deputada Alana Passos, justificou que o Bondinho é uma das principais atrações turísticas do Brasil e imprescindível para a retomada econômica do setor no estado, além de ficar no marco natural, geológico e histórico do Rio de Janeiro.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui