Alguém viu o velho coronavírus?

A linguagem na guerra midiática apela para uma novidade que já tem quase 60 anos.

A mídia mundial vem sendo pautada pelo “novo” coronavírus, família de vírus conhecida desde meados de 1960. A implicância deste escriba é com o termo “novo”, como se não houvesse mutações todos os anos, com diferentes graus de contaminação e letalidade. Agora mesmo a USP divulgou que o genoma do segundo caso confirmado no Brasil é diferente do primeiro. Leves modificações na “assinatura” do vírus que vão se processando ao longo do tempo.

O “novo” entra na questão como uma forma de dar destaque à doença, eleita como vírus expiatório para a crise econômica mundial que analistas mais atentos e menos comprometidos já enxergam desde 2018, ao menos.

O “novo” coronavírus se assemelha ao “tríplex”, com acento, que apareceu no noticiário para designar o imóvel atribuído ao ex-presidente Lula. Os dicionários registram as duas formas de grafia e pronúncia, mas salientam que “triplex”, sem acento, é a forma mais comum no Brasil. Mas, para acusar o petista, elaborou-se um “tríplex”, quem sabe um apartamento ainda mais luxuoso.

As invenções na língua para criar fatos de destaque onde pouco se sustenta não se limitam à política ou à economia. Começou no esporte, mas se espalhou pela vida, o uso de “diferenciado” no lugar de “diferente”, embora sejam sinônimos, com variações imperceptíveis a olho nu. Mas “diferenciado” carrega uma carga positiva, enquanto “diferente” tem um pezinho no preconceito, em algo ruim ou pouco elogiável. Uma pessoa “diferente” pode ser estigmatizada; um jogador de futebol “diferenciado”, ainda que seja pouco mais que um medíocre, ganha status de ídolo.

 

Drible no Leão

Ainda é possível fazer doações a fundos de idosos na declaração do Imposto de Renda deste ano. Até 2019 só havia a opção de doar diretamente aos fundos do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). A opção existe para quem usa o modelo completo. Pode ser doado 6% do imposto devido.

O professor da Fecap Tiago Slavov explica qual é a vantagem. “Ao destinar parte do IRPF para os fundos municipais, por exemplo, o contribuinte garante que ao menos essa fração do tributo arrecadado será destinada a benefícios na sua comunidade.”

A Fecap oferece serviço gratuito para ajudar no preenchimento da declaração. O atendimento acontecerá de 4 de março a 28 de abril, de segunda a sexta, das 13h às 18h. É preciso agendar pelo e-mail [email protected] A Fecap tem critérios máximos de renda e patrimônio para fazer o atendimento Pede-se que leve um quilo de alimento não perecível, que será doado a instituições de caridade.

 

Quem obedece

A delação de Palocci que acusava todos os figurões do sistema financeiro nacional (e a Globo) de todo tipo de falcatrua pesada e bilionária com o PT foi preterida por um sítio e um apartamento no Guarujá. Fica claro quem manda nos destinos do Brasil – e quem obedece.

 

Rápidas

Com o objetivo de capacitar advogados e representantes partidários quanto às normas atualizadas das próximas eleições municipais, o Iargs realizará o curso “Direito Eleitoral”, 12 e 13 de março, das 17h às 20h. Inscrições e informações: (51) 3224-5788 *** Entre 6 e 11 de março, o Caxias Shopping terá programação especial para celebrar o Dia Internacional da Mulher *** O Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) e o Instituto Brasileiro de Ciências Criminais (IBCCrim) farão seminário “Temas Atuais de Processo e Direito Penal”, na próxima sexta, das 9h às 19h. Inscrições aqui *** Para ajudar os desabrigados pelas fortes chuvas, o Shopping Jardim Guadalupe está arrecadando itens como alimentos não-perecíveis, materiais de higiene, roupas e água potável na loja Jardim Guadalupe Solidário *** Peter Pan é o espetáculo que abre a temporada de março do Passeio Shopping, no próximo sábado *** Música no Museu apresenta nesta quinta-feira, às 12h30, no Museu da Justiça à (rua Dom Manoel, 29, Centro. RJ), uma homenagem a Villa-Lobos com Adriana Kellner, Cecília Guimarães, Fernanda Cruz & Ezequiel Peres e direção artística de Maria Helena Andrade *** O Banco RCI Brasil, braço financeiro das montadoras Renault e Nissan, anuncia dois novos executivos na sua diretoria: Enrico Rossini é o diretor-geral no Brasil, e Fabien Jean Michel Tournier assume o posto de diretor administrativo-financeiro para as Américas.

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Falta de servidores traz prejuízo, inclusive financeiro

Fila de segurados no INSS vai engrossar precatórios em R$ 11 bilhões.

Desmonte do Estado se dá pelas beiradas

Miçangas e espelhos empurram reformas administrativas nos municípios.

O que vale pros precatórios vale pra dívida interna?

Se calotes são defensáveis, poderiam ser estendidos para os títulos públicos.

Últimas Notícias

Distribuição comercial: quais cláusulas e condições mais importantes?

Por Marina Rossit Timm e Letícia Fontes Lage.

Mercado corre do risco em momento de estresse

Se tem uma coisa que o mercado é previsível é com relação ao seu comportamento em momentos de estresse é aversão ao risco. “Nessa...

Petrobras: mais prazo de inscrição no novo Marco Legal das Startups

Interessados em participar do primeiro edital da Petrobras baseado no novo Marco Legal das Startups (MSL) poderão inscrever-se até o dia 12 de dezembro....

Canal oficial para investidor pessoa física na B3

A partir desta sexta-feira, a nova área logada do investidor da B3, lançada em junho, passa a ser o canal que centraliza todas as...

Fitch Ratings atualiza metodologia de Rating de Seguros

A Fitch Ratings, agência de classificação de risco, publicou nesta sexta-feira relatório de atualização de sua Metodologia de Rating de Seguros. Segundo a agência,...