Alta do dólar é resultado da política econômica

Em alta pela sétima sessão seguida, o dólar voltou a fechar no maior valor nominal desde a criação do real, vendido ao final desta quinta-feira a R$ 4,475, com alta de 0,7%, após chegar a bater R$ 4,50. Desde o começo do ano, a moeda norte-americana acumula valorização de 11,52%. O euro comercial fechou o dia vendido a R$ 4,924, com alta de 1,63%.

Culpar o coronavírus é o mantra no mercado financeiro, mas a tendência de alta do dólar deve ser debitada na conta da política da equipe econômica. “A economia brasileira está impactada pelo receituário neoliberal em curso. O seu aprofundamento recente não permitiu, nem permitirá, a recuperação sustentada do nível de produção e emprego decente, muito menos a desconcentração da riqueza e renda nacional”, disse, em entrevista à Fórum, o economista e professor da Unicamp Marcio Pochmann

Ele acredita que o cenário atual só deve acentuar o impacto negativo causado pela política neoliberal de Paulo Guedes. E deve resultar, principalmente, em perdas para os trabalhadores e a população mais pobre. “O Governo Bolsonaro e os porta-vozes do dinheiro sabem disso, porém, não admitem. Por isso a busca intensa de justificativas para a continuidade dos infortúnios acumulados pela gestão neoliberal da economia brasileira”, sentenciou.

O colunista do UOL José Paulo Kupfer bate na mesma tecla: “Não se pode, porém, esquecer que razões mais estruturais vinham, já há algum tempo, promovendo um movimento de valorização do dólar ante o real. De julho de 2019 até agora, a cotação da moeda americana valorizou 18%. A escalada, numa visão mais ampla, teve início, ainda no Governo Temer, em janeiro de 2018.”

“Uma política econômica que combina juros baixos com aperto fiscal resulta em dólar mais puxado”, analisa Kupfer. O real caiu mesmo com a atuação do Banco Central, que ofertou, nestas quarta e quinta-feira, US$ 1,5 bilhão em contratos de swap cambial – que equivalem à venda de dólares no mercado futuro. 

Artigos Relacionados

Privatização da Eletrobras eleva risco de apagão

Menos de 10% das hidrelétricas foram feitas pelo setor privado.

Inflação anualizada já está em 6,10%

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), medido pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, de março foi de 0,93%, 0,07 ponto...

Agora crítico, Bolsonaro defendeu CPI no STF quando deputado

Pacheco diz que não moverá 1 milímetro para impedir atuação da CPI da Covid.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Eleição no Peru está indefinida. Empate técnico entre 5 candidatos

Primeiro turno será no domingo. segundo turno está previsto para o dia 6 de junho.

Equador: Não haverá contagem rápida no domingo de eleições

Arauz, candidato do ex-presidente Rafael Correa lidera as pesquisas com 37% das intenções de voto contra 30% do candidato do Aliança Creo, o banqueiro Guillermo Lasso.

Indicador econômico global mantém trajetória de recuperação

Segundo FGV, fato reflete avanço das campanhas de vacinação contra a Covid.

Brasil movimentou R$ 2 tri em transações com cartões em 2020

Transações digitais foram impulsionadas por modernização do mercado e pandemia.

IPCA de março variou abaixo da expectativa do mercado

Nossa projeção para o ano que vem permanece de 6,5%, podendo ser antecipada para este ano.