Americanas S.A. adquire a Skoob

Aquisição possibilitará oferecer mais conteúdo aos clientes

A Americanas S.A. adquiriu a Skoob Books 3D Serviços de Internet Ltda. (“Skoob”), a maior plataforma digital de conteúdo para leitores do país, com mais de 8 milhões de usuários em sua rede social. A transação foi realizada por meio da IF Capital Ltda., motor de inovação e aquisições da Americanas S.A.. A operação está em linha com o objetivo da Companhia de oferecer a melhor experiência de consumo omnichannel do Brasil, engajando os clientes com ainda mais conteúdo e gerando efeito de rede, com a conexão de milhões de leitores e consumidores a fornecedores e lojistas parceiros da plataforma digital da Americanas S.A.

Lançada em 2009, a Skoob proporciona experiência literária digital, por meio de uma plataforma que oferece diversas funcionalidades. Entre elas, está uma biblioteca virtual que permite a organização de leituras atuais, concluídas e futuras, acesso a resenhas e avaliação de obras, além de interação entre leitores, editoras e autores. A plataforma e o app permitem interatividade com outras redes sociais e sites de e-commerce, através de um programa de afiliados.

Os mais de 8 milhões de skoobers – como são chamados os usuários da plataforma – estão, majoritariamente, na faixa etária de 16 a 34 anos e já realizaram mais de 45 milhões de avaliações (reviews) de obras na plataforma. Os reviews funcionam como alavancas de vendas, aumentando em até 40% a conversão da categoria de livros. Este segmento do e-commerce brasileiro se destaca como porta de entrada de novos clientes, com um CAC (custo de aquisição de cliente) 3,6 vezes menor que a média e uma frequência de compra 50% maior que a média.

“A aquisição é um movimento estratégico da Americanas S.A. para ser ainda mais relevante no dia a dia dos clientes. A Skoob soma conteúdo e conhecimento do universo literário para as nossas marcas, principalmente Americanas e Submarino, estimulando o engajamento dos clientes com informação qualificada a partir de recomendações relevantes de leitores frequentes. A consequência é o alcance de novos clientes e o aumento da recorrência de compras no nosso e-commerce – que já conta com mais de 49 milhões de clientes ativos -, expandindo o nosso alcance e beneficiando todo o ecossistema”, afirma Marcio Cruz, CEO da plataforma digital da Americanas S.A.

O investimento da Americanas S.A. no mercado literário – segmento que já vendeu quase 32 milhões de exemplares entre janeiro e agosto deste ano e registrou crescimento de 40% no mesmo período – também está em linha com uma atuação já ativa da Companhia nos campos da cultura e da educação, em projetos sociais como Livros nas Praças e a participação em Bienais de Livro, por exemplo. “Assim, vamos praticando o nosso propósito de somar o que o mundo tem de bom para melhorar a vida das pessoas”, complementa Marcio.

Hortifruti

A aquisição acontece um mês após a aquisição da Hortifruti Natural da Terra, rede com 73 lojas em quatro Estados (Rio, São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo), por R$ 2,1 bilhões.

A Americanas também anunciou outras operações desde o ano passado, como a compra do Supermercado Now (marketplace de mercado) e do Grupo Uni.co (das marcas Puket e Imaginarium), além de fintechs, uma empresa de entrega rápida e parcerias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Manguinhos e Ambev lideram dívidas ao Fisco estadual

Estudo da Fenafisco aponta que os maiores devedores também recebem isenções fiscais em suas áreas de atuação.

Atlantic Bank aporta R$ 3 milhões em hub com 48 fintechs

Público-alvo são empresas que desejam verticalizar suas receitas no setor financeiro.

Últimas Notícias

Manguinhos e Ambev lideram dívidas ao Fisco estadual

Estudo da Fenafisco aponta que os maiores devedores também recebem isenções fiscais em suas áreas de atuação.

Investidores monitoram Campos Neto

Mercados externos negociam, em sua maioria, no positivo; na Europa é aguardada a decisão de política monetária do BCE.

Semana começa com estresse pós-traumático

Na sexta, mercados domésticos ficaram por conta da sensação de desmanche da equipe econômica de Paulo Guedes.

Reforma da Previdência desestimulou contribuição

Por Isabela Brisola.

Guedes fica mesmo avaliado com nota baixa

Apesar de abrir a possibilidade de aumentar a crise econômica e do desrespeito ao teto de gastos ou outras regras fiscais para bancar medidas...