Amil, SulAmérica e Unimed estão entre os maiores devedores SUS

Seguros / 22:57 - 26 de abr de 2016

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Um boletim que acaba de ser lançado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), com informações detalhadas sobre a utilização da rede pública por beneficiários de planos de saúde e ressarcimento ao Sistema Único de Saúde (SUS), mostra que entre as operadoras de planos de saúde com maiores pendências de pagamento estão os grupos Amil – que, apesar de ter ressarcido o SUS em 92% do cobrado – ainda tem R$ 14,2 milhões a acertar, e SulAmérica, também com índice de efetivo pagamento de 92%, mas com R$ 3,3 milhões pendentes. As empresas com maiores paga-mentos pendentes, segundo a listagem divulgada pela ANS, são o grupo Hapvida (R$ 42,9 milhões), a Central Nacional Unimed (R$ 29,5 milhões) e o grupo Intermédica Notre Dame (R$ 27 mi-lhões). A publicação, que será atualizada semestralmente, traz um conjunto de dados inéditos relativos ao ressarcimento, oferecendo um panorama completo do processo e ampliando a transparência em relação ao tema. Desde 2000, a ANS arrecadou e repassou ao Fundo Nacional de Saúde (FNS) cerca de R$ 1,2 bilhão, o que corresponde a 46% do valor total dos atendimentos passíveis de ressarcimento – notifica-ções não impugnadas pelas operadoras e notificações cujas contestações foram indeferidas. Somente de janeiro de 2015 a março de 2016, foram arrecadados e repassados R$ 399,8 milhões. Um total de R$ 1,6 bilhão refere-se a atendimentos impugnados e que estão em análise pela Agência. Outros R$ 623,2 milhões devidos pelas operadoras foram encaminhados à dívida ativa e estão sendo cobrados pelo Judiciário, via União.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor