Aneel reajusta em 52% bandeira vermelha

Segundo o governo, Brasil enfrenta a pior falta de chuvas dos últimos 91 anos.

O valor da tarifa da bandeira vermelha 2 será reajustado em 52%, passando de R$ 6,243 para R$ 9,49 pelo consumo de 100 kW/hora, segundo acaba de anunciar a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). Para justificar a alta, que tornou a tarifa mais cara da bandeira vermelha em vigor, é o aumento do custo de geração de energia no país, provocado pela crise hídrica.

Segundo o governo, o Brasil enfrenta a pior falta de chuvas dos últimos 91 anos, responsável pelo maior acionamento de termelétricas (que geram mais custos do que as hidrelétricas).

“Isso dá sinal de preço condizente com a escassez hídrica em que se vive”, disse André Pepitone, presidente da Aneel, durante a reunião do colegiado. “Podemos usar analogia com o que pode acontecer com qualquer produto que depende do clima. Quando acontece um problema no clima, o valor de um alimento aumenta no Ceasa (o mesmo acontece com energia)”, ressaltou

Segundo a CNN, a diretoria da Aneel também aprovou uma nova consulta pública para definir se haverá um reajuste adicional, dado o cenário excepcional da crise hídrica. Isso porque poderá haver um déficit ainda maior na conta bandeira nesse momento mais seco. Até o momento, o déficit está em R$ 1,5 bilhão.

“No pior dos cenários, pode haver uma elevação para R$ 5 bilhões”, disse Pepitone.

Para o economista-chefe da Ativa Investimentos, Étore Sanchez, “com o novo reajuste, a bandeira vermelha 2, que é a mais cara do sistema criado em 2015, poderia superar o aumento de 21% proposto em consulta pública, em março. Hoje, a bandeira vermelha 2 tem custo adicional de R$ 6,243 e iria a R$ 7,571.”

Étore lembra que “as bandeiras tarifárias terão seu reajuste anual decididos hoje. Esperamos que haja um avanço de cerca de 20%, já incorporado nos nossos 5,7%. Entretanto os jornais falavam em um reajuste de 60% a 70%. Destacamos que a elevação do degrau, uma vez que estamos no mais alto deles, gera um downside risk gigantesco para inflação com a normalização da energia. A decisão não tem horário definido para divulgação.”

Leia também:

Sudeste registra gasolina mais cara do país no início de junho

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Deputados querem venda direta de etanol aos postos

Em audiência pública da Comissão de Minas e Energia, realizada nesta terça-feira, deputados defenderam a aprovação da Medida Provisória 1063/21, que autoriza produtores e...

Lira e Pacheco querem limitar calote de precatório a ‘só’ R$ 49 bi

Mais da metade dos pagamentos ficaria para negociações não determinadas.

Site público expõe milhões de dados pessoais, CNPJs e placas

Vazamento pode ter partido de empresas de telecomunicações.

Últimas Notícias

Queiroga ficará em quarentena em NY

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, não volta por enquanto ao Brasil. O motivo não foi o gesto obsceno que fez com o dedo,...

Startup de inteligência artificial terá acesso ao hub de dados da B3

A 4KST, fintech de inteligência artificial, com foco em eficiência financeira, e a B3 anunciaram nesta terça-feira um acordo com foco em compartilhamento e...

BNDES: R$ 166 milhões para linhas de transmissão da Energisa Tocantins

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 166 milhões para a Energisa Tocantins Transmissora de Energia (Grupo Energisa),...

UE tenta expandir oportunidades no oeste da China

Nos primeiros oito meses de 2021, o volume comercial entre a China e a União Europeia (UE) aumentou 32,4% ano a ano. O volume...

Deputados querem venda direta de etanol aos postos

Em audiência pública da Comissão de Minas e Energia, realizada nesta terça-feira, deputados defenderam a aprovação da Medida Provisória 1063/21, que autoriza produtores e...