Ano Novo com mudanças para bancos e seguradoras

Bancos e seguradoras terão de se adaptar a normas contábeis IFRS; faltam profissionais

140
Gráfico econômico-financeiro no notebook
Gráfico econômico-financeiro no notebook (foto Pxfuel, CC)

Em 2024, instituições financeiras passarão por transformações significativas na contabilidade para se adaptar à IFRS 9 (Norma Internacional de Relatórios Financeiros, em português), já adotada globalmente e que passa a ser obrigatória no Brasil em 2025.

A Resolução CMN 4.966/2021, emitida pelo Banco Central, traz uma mudança radical para as instituições financeiras. O texto impõe uma série de desafios, demandando mudanças em, praticamente, todos os setores das organizações financeiras autorizadas pelo BC a funcionar. A partir de 2025, o cumprimento das normas é obrigatório.

Para as seguradoras, o momento é de alterações como a IFRS 17, com data efetiva em 1º de janeiro de 2023 para as companhias que adotam a norma tal como emitida pelo IASB.

“São marcos contábeis e regulatórios que são muito disruptivos para a indústria. Não há pessoas suficientemente treinadas nesses assuntos. Existe um esforço muito grande da nossa parte para capacitar, contratar e reter esses profissionais. Isso é importante porque são normas que são muito extensas, complexas de interpretar e com poucos casos de demonstrações financeiras publicadas no Brasil. Ainda tem as barreiras do idioma, técnica e tecnológica.”, afirma Alexandre Paraskevopoulos, líder da Prática de Insurance da Deloitte.

Espaço Publicitáriocnseg

A IFRS 17 mudou significativamente os métodos como são feitas a classificação, avaliação, mensuração e divulgação de contratos de seguros. Tudo isso para proporcionar maior transparência e, ainda, para que as companhias pudessem comparar seu desempenho junto às seguradoras de outros países.

A pesquisa “Global Insurance Outlook 2024”, elaborada pela Deloitte mostra um panorama de mudanças para um modelo de negócios mais centrado no cliente. De acordo com especialistas da companhia de auditoria, o principal desafio do mercado será encontrar e reter profissionais da área financeira, contábil e de tecnologia, que conheçam a nova norma e que consigam, rapidamente, aplicá-la.

Swifties movimentam a Barra

O efeito Taylor Swift movimentou o turismo no Rio de Janeiro em novembro. O Vogue Square Fashion Hotel by Lenny Niemeyer, na Barra da Tijuca, comemora a ocupação no mês passado com recorde de faturamento bruto. A passagem da cantora norte-americana pela capital fluminense com cinco shows elevou a ocupação média do hotel ao longo do mês. Apesar da leve retração de 1,56% em relação a 2022, para 76,56%, nos cinco dias dos shows o hotel atingiu pico de 97,75%.

O empreendimento alcançou a marca de quase R$ 3,8 milhões em faturamento bruto, com diária média de R$ 619,58. Isso significou altas de 63% (faturamento) e 46% (diária média) na comparação com o mesmo período de 2022.

Rápidas

A startup Reutiliza Já realizará um treinamento sobre rastreabilidade de resíduos para técnicos da Associação Nacional dos Catadores (Ancat) durante a Expocatadores 2023, que acontece até sexta-feira, em Brasília *** A Honeywell anuncia que o brasileiro José Fernandes assume, a partir de janeiro, como novo presidente e CEO da América Latina; Luis Ize será o presidente da companhia no México.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui