ANP faz primeiro combate do ano ao comércio ilegal de GLP

Valor da multa pode chegar a R$ 5milhões

No período de 20 de dezembro de 2021 até esta sexta-feira a Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) fez ações de fiscalização no mercado de combustíveis em 10 estados do país. No estado do Rio de Janeiro, a agência reguladora fiscalizou 23 agentes regulados do segmento de revenda de combustíveis.

As empresas fiscalizadas estavam situadas nos municípios de Niterói, São Gonçalo e Rio de Janeiro. Ao todo, três revendedores foram autuados, sendo dois por falta de alteração cadastral relativa à exibição de marca comercial de distribuidor e um por comercialização de gasolina C comum como se fosse aditivada.

Em parceria com o Procon-RJ e a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ), os fiscais da ANP participaram, nesta sexta-feira, de uma operação de combate ao comércio ilegal de GLP nas comunidades de Rio das Pedras, Anil e Gardênia Azul, na Zona Oeste do município do Rio de Janeiro.

Foram fiscalizadas três revendas autorizadas e um ponto clandestino. Os agentes identificaram o responsável pela revenda irregular, que foi interditada e autuada. Além disso, os fiscais flagraram uma moto conduzindo botijões do tipo P13, que pertenciam à revenda abastecedora do comércio irregular, o que levou à apreensão de 8 vasilhames.

Nas ações, os fiscais verificaram se as normas da agência – como o atendimento aos padrões de qualidade dos combustíveis, o fornecimento do volume correto pelas bombas, apresentação de equipamentos e documentação adequados, entre outras – estavam sendo cumpridas.

Além da fiscalização de rotina, a agência também atua em parceria com diversos órgãos públicos. Neste período, por exemplo, houve ações conjuntas com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, a Guarda Municipal de Florianópolis e a Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ), entre outros.

Os estabelecimentos autuados pela ANP estão sujeitos a multas que podem variar de R$ 5 mil a R$ 5 milhões. As sanções são aplicadas somente após processo administrativo, durante o qual o agente econômico tem direito à ampla defesa e ao contraditório, conforme definido em lei. Denúncias sobre irregularidades no mercado de combustíveis podem ser enviadas à ANP por meio do Fale Conosco ou do telefone 0800 970 0267 (ligação gratuita).

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

BB DTVM lança ETF de Agronegócio na B3

Primeiro voltado para o setor de agronegócio disponível no mercado doméstico

Empresas brasileiras pagam mais a acionistas

Vale: 9° lugar no mundo, na frente da Apple

Substituição na Petrobras causa mal estar no mercado

É a quarta troca de comando no governo Bolsonaro

Últimas Notícias

Solidus Aitech arrecadou mais de US$ 10,5 mi de fundos com tokens

Serviço de computação de alto desempenho (HPC) quer 'democratizar a IA'.

Pão pita tradicional poderá ser feito em escala industrial

Novo sistema é capaz de produzir até 1.000 quilos/hora de pita.

Policiamento reforçado em terreiros de umbanda e candomblé de Itaboraí

Terreiros foram ameaçados por pastor evangélico em show gospel.

Rodoviária do Rio inicia a 24ª Campanha do Agasalho

Desde a 1ª edição, em 1999, quase 1 milhão de peças já foram doadas.

Votação sobre cobrança de mensalidade em universidade pública é adiada

CCJ decidiu fazer uma audiência pública sobre a PEC 206.