Antropofagia

“Os países em desenvolvimento foram convidados para um almoço onde eram a comida e não poderiam recusar o convite”. A comparação é do diretor da Third World Network, Martin Khor, ontem no Rio, durante a reunião preparatória para o décimo primeiro encontro da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento (Unctad). Khor se referia às rodadas multilaterais de negociações comerciais.

Crise incubada
Embora reconheça o avanço nos indicadores das contas externas do país, o economista Paulo Nogueira Batista Jr. adverte a equipe econômica de que é ainda é muito cedo para comemorar. Em artigo para a revista eletrônica Carta Maior, Batista Jr observa que, como o governo abdicou do controle do fluxo de capitais, a demanda potencial pelas reservas do Banco Central é muito forte: “Um movimento de fuga de capitais de residentes pode ter efeitos devastadores. Basta lembrar que o estoque de ativos financeiros em reais, de alto grau de liquidez, supera por larga margem as reservas oficiais. A base monetária ampliada (composta basicamente de títulos federais em mercado) equivale a cerca de seis vezes o valor das reservas”, salienta.
Ou seja, uma nova versão do castelo de cartas das reservas de US$ 70 bilhões do reinado de Gustavo Franco, o Napoleão de Hospício, como o alcunhou o próprio o Batista Jr.

Colapso
São Paulo possui uma malha ferroviária 20% maior que a dos Estados Unidos, garante a Associação Brasileira de Logística (Aslog). Porém as estradas-de-ferro paulistas são subutilizadas, enquanto as rodovias encontram-se à beira da saturação. “Leve-se em conta a falta de renovação da frota de caminhões, a maioria com mais de 15 anos de uso, para termos um problema sério, que se não for combatido pelo governo e pela iniciativa privada pode provocar um colapso nos transportes de carga no estado nos próximos anos”, avaliou Massimo Bianchi, representante da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), durante a 8ª Conferência Anual da Aslog.

Sem óculos
No Brasil, cerca de 70 milhões de pessoas precisam de correção de distúrbios visuais, mas apenas 21 milhões recebem tratamento. Para ajudar a reduzir esse quadro, o Prêmio Varilux da Oftalmologia estimula e reconhece as pesquisas realizadas por profissionais do setor oftalmológico de todo o país. A 32ª edição do prêmio será conhecida hoje, durante a abertura do XIII Congresso Internacional da Sociedade Brasileira de Oftalmologia, no Rio.

Sem multa
Em decorrência da determinação da 6ª Vara Cível da Comarca de Niterói (RJ), o Detran cancelou todas as multas aplicadas pelos agentes de trânsito do município desde a vigência do Código Brasileiro de Trânsito. As multas aplicadas por meio eletrônico (“pardais”) permanecerão no sistema do órgão, caso aja modificação na decisão judicial.

Fria
O Dia D pode ser um exemplo do marketing norte-americano na II Guerra, mas a História reconhece que as maiores e mais decisivas batalhas contra os nazistas ocorreram na frente russa. Só em Staligrando foram feitos prisioneiros mais de 100 mil soldados alemães. Na URSS morreram 20 milhões de pessoas, metade de todos os mortos na guerra. Os EUA e Inglaterra fizeram a tomada da Normandia ao mesmo tempo que subiam na Europa pelo Sul da Itália e o principal objetivo não era bélico, mas sim geopolítico. Os maquis (resistência) eram a principal força na França, mas quem ficou no poder foi DeGaulle; Jean Molin, líder da resistência, foi assassinado pouco antes da libertação. Eram os primeiros movimentos da Guerra Fria, deflagrada com os ataques nucleares feitos pelos EUA em Hiroshima e Nagasaki.

CPMF privada
A previsão da respeitada consultoria Austin Asis de que os bancos podem faturar R$ 900 milhões por ano com as tarifas que pretendem cobrar dos clientes pelo uso da conta investimento – criada pelo Banco Central para isentar da CPMF as migrações de aplicações financeiras de um mesmo investidor – é um emblemática da história kafkaniana do sistema financeiro nacional. Uma história na qual os bancos ganham mais dinheiro mesmo quando os clientes deveriam pagar menos.

Artigo anteriorMatemágica
Próximo artigoMentes e telas
Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

No privatizado Texas, falta luz no inverno e no verão

Apagões servem de alerta para quem insistem em privatizar a Eletrobras.

A rota do ‘Titanic’: ameaça de apagão não é de agora

‘Por incrível que pareça, no Brasil, térmicas caras esvaziam reservatórios!’

TCU confirma que União paga R$ 3,8 bi de juros e amortização por dia

Mais de ¼ dos títulos da dívida pública vencem em 12 meses.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Automação das matrículas acelera com o uso de biometria facial

Cresce procura por soluções tecnológicas de Reconhecimento Ótico de Caracteres para operações como cadastro dos alunos nos sistemas escolares

Mercado ainda digere Fomc e MP da Eletrobras passa no Senado

O Ibovespa fechou em queda de 0,93%, na esteira dos receios globais e das discussões envolvendo a MP.

Relator vota contra autonomia do BC, mas vista adia julgamento no STF

Lewandowski vota por derrubar a lei, sancionada em fevereiro, que dá autonomia ao BC, mas pedido de vista de Barroso interrompe julgamento.

Abbas recebe credenciais de embaixador brasileiro

Diplomata Alessandro Candeas entregou nesta semana suas credenciais ao presidente da Palestina, Mahmoud Abbas.

Fretes do NE para o Sul têm maior risco de roubo e acidente

Estudo apontou que de 2018 a 2020, que 76% dos sinistros de cargas tiveram origem em acidentes e 24% foram relacionados a roubo.