Análise empresas: Bradesco

BRADESCO

Resultados – Nove primeiros meses de 2000

Recursos administrados, compreendendo fundos de investimento e carteiras administradas R$ 51.230 milhões + 40,25%

Carteira de Câmbio, obrigação por empréstimos e repasses, provisões técnicas de seguros, Previdência e Capitalização, Capital de Giro, cobrança e arrecadação de tributos R$ 26.805 bilhões

Depósitos à vista, a prazo, interfinanceiros, Mercado aberto, recursos de emissão de títulos e cadernetas de poupança R$ 46.981 bilhões

Lucro líquido: R$ 1.291 bilhão

Rentabilidade sobre patrimônio líquido: 18,28% anualizada 25,09%

Patrimônio líquido: R$ 7.063 bilhões

Ativo: R$ 87.255 bilhões

Total de agências: 2.481 agências

Total de contas correntes: 10 milhões

Índice de Basiléia 14,2%

Índice de imobilização 65,75% em relação ao total do patrimônio

Fonte: Balanço Patrimonial

O Bradesco apresentou, de 1º de janeiro a 30 de setembro de 2000, lucro líquido de R$ 1.291 Bilhão.

O patrimônio líquido administrado equivale a 8,24% dos ativos consolidados, que totalizaram em 30 de setembro R$ 87,255 Bilhões.
O índice de solvabilidade foi de 13,34% superior ao percentual mínimo de 11% estabelecido pelo Conselho Monetário Nacional em conformidade com o Comitê de Basiléia. Com a incorporação do Banco Boavista, o índice de Basiléia se eleva a 14,2%.
Em 30 de setembro os recursos globais captados e administrados pela Organização, totalizaram R$125,06 bilhões (mais 22,57% sobre o ano anterior).
As operações de crédito registraram o saldo de R$ 33,522 bilhões (mais 24,99% em relação ao ano anterior).
O Financiamento de exportações, importações e para repasses aos clientes somou US$ 4,482 bilhões.
Trata-se de um grupo sólido, bem administrado, com histórico de bons resultados. É uma excelente opção de investimentos.

Por Carlos Antonio Magalhães
Diretor da Sirotsky & Associados

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorBradesco pn
Próximo artigoVale do Rio Doce pn

Artigos Relacionados

Depois da tempestade, o alívio

Bolsas europeias tiveram a maior perda em dois meses, em meio à elevação dos temores com a situação da Evergrande e o clima de cautela.

Copom inicia sexta reunião do ano para definir juros básicos

Expectativa é que taxa Selic suba de 5,25% para 6,25% ao ano.

Arrumando a casa

Ontem, investidores buscaram proteção durante todo o dia, e as reações foram mínimas, exceto por pequena melhora no final dos pregões.

Últimas Notícias

Queiroga ficará em quarentena em NY

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, não volta por enquanto ao Brasil. O motivo não foi o gesto obsceno que fez com o dedo,...

Startup de inteligência artificial terá acesso ao hub de dados da B3

A 4KST, fintech de inteligência artificial, com foco em eficiência financeira, e a B3 anunciaram nesta terça-feira um acordo com foco em compartilhamento e...

BNDES: R$ 166 milhões para linhas de transmissão da Energisa Tocantins

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 166 milhões para a Energisa Tocantins Transmissora de Energia (Grupo Energisa),...

UE tenta expandir oportunidades no oeste da China

Nos primeiros oito meses de 2021, o volume comercial entre a China e a União Europeia (UE) aumentou 32,4% ano a ano. O volume...

Deputados querem venda direta de etanol aos postos

Em audiência pública da Comissão de Minas e Energia, realizada nesta terça-feira, deputados defenderam a aprovação da Medida Provisória 1063/21, que autoriza produtores e...