Anátemas

Surrrealismo e contradições à parte, a nova peça publicitária tucana tentando dividir sua sanha privatista com o PT reafirma que, noves fora as editorias de Economia do cartel que controla a imprensa brasileira, os principais fundamentos da política econômica são altamente impopulares. Na hora da eleição, tanto Serra quanto Dilma, não querem nem pensar em defender privatizações, arrocho fiscal e desmonte do Estado.
Para os brasileiros que, por se oporem à transferência de patrimônio público para os amigos do poder, foram chamados de “dinossauros”, “atrasados”, “neobobos”, entre outros epítetos proferidos pelo educado ex-presidente FH, não deixa de ser irônico ver que, na hora do voto, privatização vira palavrão para os tucanos.

Lições da França
Uma das coisas que mais incomodam os defensores dos avanços nos direitos previdenciários no Brasil em relação às manifestações na França é a presença da juventude. O estranhamento com a forte participação dos jovens no protesto só é compreensível para os que consideram que a batalha nas ruas francesas se dá apenas em torno do aumento em dois anos da idade para aposentadoria. Com o desemprego batendo em dois dígitos, os jovens percebem que a ampliação do tempo em que seus pais serão obrigados a trabalhar significará a impossibilidade de encontrarem vagas suficientes quando se formarem.
Além disso, o ataque à Previdência se dá pouco depois de o Governo Sarkozy torrar bilhões de euros no salvamento de bancos da falência. A lição que vem das ruas da França é que a redução dos direitos previdenciários é apenas parte de um ataque mais geral ao Estado de Bem-estar Social, duramente conquistado pelos europeus, e que, sim, haverá resistência.

Realidade
A Alusa Engenharia entrega à Petrobras, nesta terça-feira – com um mês de antecedência – a primeira obra que permitirá a comercialização do gás do pré-sal. A Unidade de Tratamento de Gás Sul-Capixaba, no município de Anchieta, no Espírito Santo estará ligada ao campo de Jubarte em alto mar. A planta tem capacidade de comercializar 2,5 milhões m³/dia de gás tratado e 100 m³/dia de condensado de gás.

Tucano
Reportagem de capa da IstoÉ Dinheiro de 2 de julho de 2003 informava que a Polícia Federal investigava o ex-ministro José Serra no Caso Banestado. A revista – após salientar que podia-se tratar de um homônimo – mostrava o histórico da conta Tucano, no JP Morgan de Nova York. Em 1999, saíram desta conta, rumo a outra Tucano, esta na Suíça, US$ 1 milhão, em duas remessas.
É de bom tom salientar que o sugestivo nome das contas depõe contra a história. De mais a mais, as investigações do Caso Banestado – a maior evasão de divisas no varejo bancário brasileiro – deram em nada, por envolverem nomes poderosos de quase todos os partidos e tendências ideológicas.

Promissor
Em países emergentes, como o Brasil, a tendência é que o setor farmacêutico cresça, em média, 11% ao ano, segundo a Política de Desenvolvimento Produtivo (PDP) do governo. O Conselho Federal de Farmácia informa que existem 550 indústrias farmacêuticas no país. O seminário Áreas Estratégicas na Indústria de Saúde, nesta terça-feira, em São Paulo, vai abordar algumas áreas promissoras, como a nanotecnologia. A realização é da ABDI.

Eleito
O reitor do Grupo Educacional Anglo-Americano, professor Paulo Alonso, foi eleito para integrar o PEN Clube do Brasil, clube literário integrado por nomes como Affonso Arinos de Mello Franco, Célio Borja, Domício Proença Filho, Eduardo Portella, Evanildo Bechara, Lia Luft e Nélida Piñon.

Plim-plim
Será que a trajetória da bolinha de papel é a versão global 2010 da edição do debate Collor-Lula, às vésperas das eleições de 1989?

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigo anteriorTamanho
Próximo artigoCidade sem luz

Artigos Relacionados

Brics+ será gigante em alimentos e energia

Bloco ampliado desafia EUA rumo a nova ordem mundial.

Para combater Putin, adeus livre mercado

Teto para preço do petróleo é nova sanção desesperada do G7.

Inflação engorda lucros de bilionários de energia e alimentos

Fortunas dos ricaços desses 2 setores aumentaram US$ 1 bilhão a cada 2 dias desde 2020.

Últimas Notícias

Acusações de palhaça e possível ação da CVM fazem ação da TC desabar

Papéis chegaram a recuar mais de 25% no pregão desta quinta-feira.

Aqui, na terra, a coisa está preta

Por Paulo Alonso.

Setor público registrou superavit de R$ 358 bi em 2021

O setor público brasileiro registrou um superavit orçamentário de R$ 358 bilhões em 2021, resultado que deriva dos cerca de R$ 6,3 trilhões em...

Triste realidade

Em cada 4 bairros do Rio, 1 tem milicianos ou traficantes

Pré-candidatura de Ceciliano ao Senado ganha apoio na Região Serrana

Prefeito do PSB vira as costas para candidato do partido.