Apartamentos usados perto de shoppings são 38,61% mais caros no Rio

Estudo analisou imóveis à venda da região de 24 shopping cariocas; 'apês' com um dormitório registraram o preço mais alto.

Rio de Janeiro / 12:23 - 26 de dez de 2019

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

Os apartamentos usados próximos a shoppings são 38,61% mais caros no preço do m² em relação ao restante do Rio de Janeiro, considerando de 2019. Os imóveis em um raio de até 300 m desses centros comerciais registraram valor médio de R$ 11.435/m², aumento de 16,39% em relação ao mesmo período do ano anterior (R$ 9.825/m²). O estudo foi realizado pelo portal imobiliário Zap e analisou os imóveis à venda da região de 24 shopping centers cariocas.

Os apartamentos de 86m² a 120m² próximos aos shoppings centers da capital fluminense possuem o m² mais caro ao registrar R$ 17.411. Já a maior valorização foi de 23,7% nas unidades entre 121m² a 150m² com custo de R$ 12.319 em 2019, contra R$ 9.959 no período anterior. O menor preço da área é de R$ 7.815 para unidades de 46m² a 65m².

O levantamento também analisou a relação entre o número de quartos e o valor dos imóveis próximos aos shoppings. Aqueles com um dormitório registraram o preço mais alto com R$ 13.652/m² e a única desvalorização (-0,71%) em relação a 2018. Já o valor médio do m² de dois dormitórios é de R$ 9.425 e de três ou mais, de R$ 12.658. Os preços subiram 17,62% e 15,07%, respectivamente, em relação ao ano passado.

Já o preço atual de unidades à venda nos empreendimentos lançados entre agosto de 2014 e julho de 2019 próximos a shoppings é de R$ 7.398/m² no Rio de Janeiro. Esse valor é 3% mais barato que as unidades lançadas no mesmo período no restante da capital.

Os entornos dos seguintes shoppings foram analisados: Nova America, Barrashopping, Norteshopping, Casashopping, Via Parque, Bangu Shopping, Rio Sul Shopping, Metropolitano Barra, Park Shopping Campo Grande, West Shopping Rio, Jardim Guadalupe, Madureira Shopping, Tijuca, Américas Shopping, Via Brasil Shopping, Gávea, Carioca Shopping, Parque Shopping Sulacap, Boulevard Rio Shopping, Leblon, Village Mall, Ilha Plaza, Up Town Barra e Rio Design Barra.

 

Crescimento na oferta de residências - Levantamento da OLX indica crescimento de 80% na oferta de residências à venda e de 22% de aluguel de janeiro a setembro deste ano em comparação com o mesmo período do ano passado. Com 4,5 milhões de anúncios de imóveis e 310 milhões de buscas por imóveis no site e aplicativo todos os meses, o aumento registrado pela empresa neste ano na procura por locação foi de 18% e de 2% para compra.

"O aumento expressivo de ofertas na OLX e o crescimento de buscas tanto para venda como para aluguel indicam maior confiança do usuário para aquisição ou locação de imóveis. A queda das taxas de juros, as novas modalidades de financiamento e o aumento na quantidade de empreendimentos lançados aceleram a tomada de decisão dos consumidores”, explica Marcelo Dadian, diretor de Imóveis da OLX.

Em relação à faixa de preços dos imóveis, a oferta de residências para aluguel acima de R$ 2 mil teve aumento de 38% em 2019 em relação ao ano passado. Na mesma comparação, as ofertas para venda tiveram crescimento de 88% para residências com valores de R$ 500 mil a R$ 1 milhão, e de 95% entre R$ 1 milhão e R$ 2 milhões.

A procura por imóveis para aluguel acima de R$ 2 mil teve aumento de 31% em 2019 em relação ao ano passado. Na mesma comparação, as buscas para compra tiveram crescimento de 8% para residências com valores de R$ 500 mil a R$ 1 milhão, de 15% para imóveis entre R$ 1 milhão e R$ 2 milhões, e de 17% para casas e apartamentos acima de R$ 2 milhões.

Na comparação por região, o destaque é o Sudeste, onde a oferta de imóveis para aluguel na OLX cresceu 30% e para venda 89% em 2019 em relação ao ano passado. Já em relação à procura, a Região Nordeste teve maior crescimento percentual, com aumento de 19% para aluguel e de 7% para a compra.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor