Aprovação do governo cai para 19%; Bolsonaro vive pior momento

Sondagem mostra que 69% rejeitam a reeleição do presidente; Moro tira votos de Bolsonaro.

Pesquisa Genial/Quaest divulgada hoje revela o pior momento do governo Bolsonaro. Em um mês, a reprovação ao governo subiu de 53% para 56%, enquanto a aprovação oscilou de 20% para 19%. 69% dos entrevistados acham que Bolsonaro não merece ser reeleito. Bolsonaro está perdendo popularidade até entre quem votou nele em 2018. Até agosto, 52% de seus eleitores em 2018 avaliavam seu governo como positivo, contra 15% que consideravam negativo. Agora, esses índices são 39% e 28%, respectivamente.

O motivo para este mau humor dos brasileiros com o governo é o bolso: 73% acham que no último ano a economia piorou, 66% consideram que a diferença entre ricos e pobres aumentou, 48% afirmam que a economia é o maior problema do país. A pesquisa Genial/Quaest foi feita presencialmente entre os dias 3 e 6 de novembro com 2.063 entrevistas em 123 municípios.

A pesquisa apresentou dois cenários eleitorais, um com o governador João Doria (SP) como candidato do PSDB, e outro com o governador Eduardo Leite (RS). Em ambas, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva teria mais de 50% dos votos válidos já no primeiro turno. No cenário um, Lula teria 48% dos votos; Bolsonaro, 21%; Moro, 8%; Ciro Gomes, 6%; Dória, 2%; e Rodrigo Pacheco (Democratas), 1%. O número de brancos e nulos é de 10% e o de indecisos, 4%. No cenário 2, Lula teria 47% dos votos; Bolsonaro, 21%; Moro, 8%; Ciro Gomes, 7%; Leite, 1%; e Pacheco, 1%. O número de brancos e nulos e de eleitores indecisos é igual.

Moro aparece como o melhor nome da terceira via, diminuindo o potencial de voto de Bolsonaro. Com Moro na disputa, a pesquisa captura uma intenção de voto nos candidatos do PSDB em patamares abaixo de 2%.

Nas simulações de segundo turno, Lula teria 57% dos votos contra 27% do adversário. Contra Moro, Lula mantém 57, e o ex-juiz fica com 22%. E na disputa com Ciro, são 53% para Lula e 20% para o candidato do PDT.

A Pesquisa Genial/Quaest começou em julho deste ano e se estenderá até novembro de 2022. No total, serão 24 rodadas de pesquisa nacional, cada uma delas implicando em cerca de duas mil coletas domiciliares face a face, realizadas nas 27 unidades da federação, abrangendo 123 municípios.

O nível de confiança da pesquisa Genial/Quaest é de 95%, com margem de erro máxima de 3%, para cima ou para baixo, em relação ao total da amostra.

Leia também:

Lula sobe para 50% contra 32% de Bolsonaro

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Artigos Relacionados

Brasil tem 63,4 milhões de inadimplentes e dívidas chegam a R$ 253 bi

Bancos e cartões de crédito encabeçam ranking das contas responsáveis pela inadimplência.

Aumento do número de juízes dos TRFs é sancionado por Bolsonaro

Lei 14.253, de 2021 não gera aumento de despesas.

Faturamento da indústria cai ao menor nível desde junho de 2020

É a terceira queda mensal consecutiva do faturamento real.

Últimas Notícias

Nova pandemia alerta turismo e a compra de moeda estrangeira

Turistas devem planejar bem o momento de comprar.

Brasil tem 63,4 milhões de inadimplentes e dívidas chegam a R$ 253 bi

Bancos e cartões de crédito encabeçam ranking das contas responsáveis pela inadimplência.

Gilberto Gil torna-se imortal da Academia Brasileira de Letras

O grande cantor, compositor e ex-ministro da Cultura Gilberto Gil foi eleito recentemente para a cadeira número 20 da Academia Brasileira de Letras (ABL).

Embaixador: A China é muito importante para Chile

“Queremos mostrar ao mundo, principalmente à China, que mesmo Chile sendo um país pequeno na costeira da América do Sul e na borda do mundo, está bem perto da China”, disse em uma entrevista Luis Schmidt Montes, Embaixador Chileno na China.

Caixa e BB são destaques em governança mas Guedes quer privatizar

Estatais converteram prejuízo de R$ 35 bi em 2015 para superávit de R$ 135 mi em 2021.