Argentina fechará com China parceria do Cinturão e Rota

O presidente da Argentina, Alberto Fernández, visitará a China em maio com uma missão fundamental para a América Latina: ele assinará um Memorando de Entendimento sobre a Iniciativa Cinturão e Rota (BRI, na sigla em inglês). Trata-se de um projeto de infraestrutura global envolvendo cerca de 150 nações, que joga no chão a economia meramente financeira patrocinada por Londres e Wall Street, com uma abordagem de desenvolvimento baseado na ciência e tecnologia avançada.

Para os latino-americanos, oportunidade para desenvolver parcerias nas áreas tecnológica e de infraestrutura. Não é de hoje que os chineses demonstram interesse em projetos ferroviários na região. O importante, para nós, é condicionar os investimentos a transferência de tecnologia e desenvolvimento, para a América Latina não permanecer uma mera exportadora de matérias-primas, como nos tempos de colônia.

“Esse tipo de desenvolvimento é a maneira, a única maneira de parar o tráfico de drogas, parar a migração desesperada, parar as gangues, acabar com a pobreza e acabar com a pandemia”, assegura documento divulgado pelo Instituto Schiller. A entidade com sede na Alemanha vê na cooperação entre Argentina e México uma alavanca para atrair apoios internacionais para atender toda a região.

Enquanto isso, o Brasil segue desgastado com a China e deixando de lado os Brics. Justamente de 3 dos 5 países que compõem o bloco (Rússia, Índia e China) vêm as vacinas que podem tirar o nosso país do atoleiro sanitário e econômico em que está metido.

 

Lei do Bem

A consultoria FI Group lançou aplicativo voltado para o monitoramento da Lei do Bem (Lei 11.196/05). Para o diretor de Negócios do grupo, Rafael Costa, a Solução Digital Lei do Bem surgiu para oferecer, por meio de um software, interfaces para troca de informações inerentes à prestação de serviço da consultoria e, em tempo real, disponibilizar indicadores gerenciais do andamento dos trabalhos.

 

Em casa

Salim Mattar, ex-secretário de Privatizações do Guedes e militante anti-Estado, depois do Governo Federal, arrumou cargo em outro Estado. Ganha um quilo de pão de queijo quem acertar qual. Dica: lá ele emplaca 100% da frota da Localiza pagando 5 vezes menos que vocês, mortais.

 

Rápidas

O NDEA e a FGV Direito Rio realizarão uma série de webinários sobre “Direito das Empresas em Dificuldade”. O primeiro será nesta terça-feira, às 18h, com o ministro do STJ Paulo Moura Ribeiro e a juíza Maria Cristina de Brito Lima, do TJRJ *** “Indivíduos ou cidadãos? O desrespeito às regras sanitárias no combate à Covid-19 no Brasil”, webinário com Eduardo Giannetti e Fernando Gabeira que a Fundação FHC realizará nesta quarta-feira *** Também nesta quarta-feira, às 19h, o Insper realizará um webinário com o tema “Carreira do Executivo de Finanças”, com Felipe Brunieri e Guilherme Malfi, sócios-fundadores da Assetz. Inscrições aqui.

Leia também:

G20 analisa aumentar taxação de corporações, mas…

Botes salva-vidas para a classe A

Marcos de Oliveira
Diretor de Redação do Monitor Mercantil

Artigos Relacionados

A ‘revolução verde’ em pauta na Cúpula do Clima

Quatro dos dez maiores poluidores – EUA, China, União Europeia e Índia – estão avançando.

Deputado pede tombamento para evitar venda

Paes quer fim de escola na orla de Copacabana.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas Notícias

Estado do Rio registra 68,8 mil novos MEIs

Alimentação fora do lar foi o segmento com mais abertura de empresas, com 10,4 mil novos microempreendedores.

Volume de vendas do varejo restrito regrediu em março

'Recuo foi acima do esperado por nós (-3,4%) e pelo mercado (-5,1%)', diz Felipe Sichel.

Quase 80% não trabalham totalmente remoto na pandemia

Segundo levantamento sobre adaptação ao modelo de teletrabalho, 49,7% dos entrevistados estiveram na empresa semanalmente.

Tunísia pretende exportar 80 mil toneladas de frutas

País produz pêssegos, nectarinas, damasco, ameixa e estima aumento de 7% na safra de frutas em 2021; grandes importadores são Líbia, França e Itália.

Rio acaba com toque de recolher

Novas medidas têm validade até o dia 20 de maio; medidas podem ser revistas.