Argentina não apoia Grupo de Lima contra Maduro

Decisão afirma que o país não reconhece um suposto presidente que nunca teve o exercício efetivo do governo da Venezuela.

Internacional / 01:12 - 15 de out de 2020

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor

O governo da Argentina se recusou nesta terça-feira a assinar uma declaração emitida pelo Grupo de Lima, organização formada em 2017 por 14 países, incluindo Brasil, Argentina, Colômbia, México e Canadá, que expressa apoio ao deputado opositor e autoproclamado presidente da Venezuela, Juan Guaidó. A decisão afirma que o país não “reconhece” um “suposto presidente” que “nunca teve o exercício efetivo do governo da República Bolivariana da Venezuela”.

“A Argentina confia na grande vocação democrática do povo venezuelano. Acreditamos que somente por meio dos canais eleitorais pode-se estabelecer de forma pacífica e racional uma via consensual e inclusiva para resolver as diferenças políticas na Venezuela, respeitando sua Constituição”, diz a nota.

O Ministério das Relações Exteriores do país também afirmou que a declaração do grupo é um apelo à “intervenção extrarregional”, podendo gerar “consequências imprevisíveis para a América Latina e o Caribe”. O governo argentino reiterou seu apoio à Alta Comissária Michelle Bachelet, apontando que ’confia na eficácia dos mecanismos de proteção implantados neste marco”.

Siga o Monitor no twitter.com/sigaomonitor